X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Saúde e bem-estar

Novo remédio promete queimar gordura 5 vezes mais rápido

Ainda em fase de testes, o novo medicamento produziu uma perda média de peso de 13,1%, se comparado a outras drogas similares



Imagem ilustrativa da imagem Novo remédio promete queimar gordura 5 vezes mais rápido
Sandy Gabriele afirmou já ter cogitado utilizar remédios para emagrecer |  Foto: Fábio Nunes / AT

Um novo remédio, que ainda está em fase de testes, promete perda de peso cinco vezes mais rápida do que outras medicações que já estão no mercado, como o Ozempic.

Os resultados foram divulgados pela farmacêutica americana Viking, no fim do mês passado. Segundo a empresa, em 13 semanas de tratamento, o remédio, de nome provisório VK2735, produziu uma perda média de peso de 13,1% se comparado a outras drogas similares que alcançam resultados semelhantes em 40 a 56 semanas.

Leia mais sobre Saúde e bem-estar

Participantes que receberam uma dose de 10 miligramas de VK2735 relataram uma perda média de peso corporal de 12,9% (cerca de 13 quilos), enquanto os participantes que receberam a dosagem mais alta (15 mg) viram 14,7% do seu peso cair, em torno de 14,6 quilos.

O novo remédio em teste funciona atuando como um agonista do GLP-1 e GIP, como Mounjaro e Zepbound. O GLP-1 é um hormônio que atua no controle do apetite, aumentando a sensação de saciedade e reduzindo a ingestão de alimentos.

De acordo com a empresa, entre os efeitos colaterais percebidos nos participantes estão náuseas, vômitos e constipação.

“Esperamos progredir nesta importante terapia para um maior desenvolvimento clínico ainda este ano”, afirmou o executivo-chefe oficial da Viking, Brian Lian, que disse ainda que a empresa planeja um estudo de fase 1 da medicação oral de VK2735 ainda neste trimestre.

Cautela

Apesar dos resultados do estudo desse novo medicamento chamarem atenção, médicos especialistas ouvidos pela reportagem de A Tribuna são cautelosos.

“Como o VK2735 ainda está em fase de estudo, temos que aguardar toda a pesquisa, para darmos mais detalhes sobre a medicação. As indicações provavelmente serão as mesmas do Ozempic e Wegovy: pacientes com diagnóstico de diabetes tipo 2, sobrepeso ou obesidade”, afirmou o cirurgião do aparelho digestivo, Felipe Mustafa.

A médica cirurgiã Diandria Bertollo destaca que como o remédio está em fase de estudo, ainda não dá para divulgar resultados ou novos protocolos. “Isso só poderá acontecer após resolução do estudo e posterior aprovação de agências reguladoras”.

Uso de remédios

A atriz, modelo e estudante de Biomedicina Sandy Gabriele Rocha Bomfim, de 22 anos, contou que engordou e chegou a cogitar o uso de remédios emagrecedores.

“Tive receio de usar o Ozempic por ser indicado para quem tem diabetes, e se a pessoa não tiver educação alimentar e uma atividade física regrada, ela volta a engordar mais ainda”.

Saiba mais

Estudo

De acordo com a farmacêutica americana Viking o ensaio clínico de fase 2 do novo medicamento, de nome provisório VK2735, demonstrou perda de peso de até 13,1% em 13 semanas.

Participantes que receberam uma dose de 10 miligramas de VK2735 relataram uma perda média de peso corporal de 12,9% (cerca de 13 quilos), enquanto os participantes que receberam a dosagem mais alta (15 mg) viram 14,7% do seu peso cair, em torno de 14,6 quilos.

O novo remédio em teste funciona atuando como um agonista do GLP-1 e GIP, como Mounjaro e Zepbound. O GLP-1 é um hormônio que atua no controle do apetite, aumentando a sensação de saciedade e reduzindo a ingestão de alimentos.

Remédios aprovados

Ozempic

O remédio tem como princípio ativo a semaglutida e simula a ação do GLP-1, hormônio produzido no intestino que regula a glicemia (nível de açúcar no sangue) e as respostas da saciedade. De uso semanal, sua finalidade é o tratamento de diabetes, mas é usado fora da bula para tratar diabetes.

Wegovy

No ano passado, a Anvisa aprovou o Wegovy para obesidade, com o mesmo princípio ativo do Ozempic, mas em dose diferente. Apesar de aprovado, o novo medicamento não chegou às farmácias. A previsão é que chegue este ano.

Mounjaro e Zepbound

Tendo a tirzepatida como princípio ativo, os remédios agem em análogos duplos, o GLP-1 e GIP (substâncias produzidas por células endócrinas intestinais. O Mounjaro é indicado para tratamento de diabetes tipo 2 e Zepbound, para obesidade. Apesar de aprovado pela Anvisa, o Mounjaro não chegou às farmácias, e o Zepbound está em análise pela Anvisa.

Imagem ilustrativa da imagem Novo remédio promete queimar gordura 5 vezes mais rápido
Mounjaro já foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas ainda não chegou às farmácias brasileiras |  Foto: Divulgação

Fonte: Viking e Pesquisa AT.


Expectativa para chegada de remédios aprovados

Entre as armas para ajudar no tratamento da obesidade, médicos estão na expectativa da chegada ao Brasil de remédios que já foram estudados e aprovados pelas agências reguladoras, como o Wegovy e Mounjaro.

O Mounjaro e o Zepbound, que têm como princípio ativo a tirzepatida, podem eliminar até 25% da gordura corporal. No Brasil, o Mounjaro já foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas ainda não chegou às farmácias. Já o Zepbound segue em análise.

“O Mounjaro tem indicação na bula para tratamento de diabéticos. Ele tem uma ação dupla, sendo agonista de GLP-1 e agonista de GIP. Com ele, conseguimos fazer o mesmo mecanismo de cirurgias bariátricas. A perda de peso para esse medicamento é esperada em torno de 25% de percentual de gordura, ou seja, uma perda de peso excelente comparada a cirurgias bariátricas”, ressalta a presidente da Sociedade de Metabologia e Endocrinologia no Estado, Priscila Pessanha.

Segundo a médica, o remédio ainda não chegou às farmácias, mas está sendo precificado, tendo sido aprovado para uso pela Anvisa. “Realmente a expectativa dele chegar é muito grande. O remédio vai vir na caneta, como tem o análogo de GLP-1, e também terá a aplicação semanal”.

Outro médico que deve chegar às farmácias brasileiras é o Wegovy, aprovado pela Anvisa em 2023, sendo indicado para pessoas acima dos 12 anos. “O Wegovy tem o mesmo princípio ativo do Ozempic (semaglutida) e mesmo mecanismo de ação, mas na bula sua indicação é para a perda de peso, com doses aprovadas mais altas, podendo chegar a 17% de perda de peso, comparado com o método Sleeve de cirurgia bariátrica”, destacou Priscila.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: