X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Passeio recheado de tradições e sabores no ES

Santa Teresa, Santa Leopoldina e Santa Maria de Jetibá formam o Circuito turístico das Três Santas, que mostra potenciais das cidades



Imagem ilustrativa da imagem Passeio recheado de tradições e sabores no ES
Claide Ghisolfi Rasseli é proprietária de duas lojas em Santa Teresa |  Foto: Divulgação

Leopoldina, Teresa e Maria. Três mulheres que, adjetivadas como santas, nomeiam cidades que fazem do Espírito Santo um Estado ainda mais abençoado. Na região serrana capixaba, em poucos quilômetros de percurso, é possível conhecer três municípios privilegiados pela natureza, ricos em tradições e repletos de sabores.

De Santa Leopoldina a Santa Teresa são cerca de 30 quilômetros de distância. De Santa Teresa a Santa Maria de Jetibá, são outros 30 quilômetros, aproximadamente.

O circuito turístico das Três Santas é ideal para quem deseja vivenciar a influência dos colonizadores europeus, apreciar belas paisagens e viajar em um mundo de sabores proporcionados pela força do agronegócio e pelas raízes culturais.

Quando o destino é Santa Leopoldina, é indispensável falar de cachoeira. As mais conhecidas são a Véu de Noiva e a Moxafongo, mas vale visitar também as da Fumaça, das Andorinhas e da Holanda. O município é o maior produtor de gengibre do Brasil e, no Espírito Santo, lidera a produção de aipim, batata doce, cará e pimentas brasileiras.

Não é a toa que o biscoito de gengibre é um quitute tradicional na cidade. “O nome original é 'pfefferkuchen', do alemão. Ele é feito com várias especiarias, mel de abelha, mel de cana e gengibre”, contou a empreendedora local Rose Nagel, do Delícias da Rose.

Em Santa Teresa, a tradição italiana predomina. A cidade é reconhecida oficialmente como a primeira do Brasil colonizada por italianos. As raízes são preservadas até hoje, dos sabores de massas, risotos e outras delícias servidos em bares e restaurantes espalhados pela Rua do Lazer e pelo Circuito Caravaggio, por exemplo, aos quitutes da loja que é, praticamente, um cartão-postal da cidade, a Claid’s Biscoitos.

“Comecei a fazer biscoito em 1990, na minha casa, com duas receitas da minha mãe, filha de imigrantes italianos. Hoje, tenho duas lojas, onde vendo mais de 90 tipos de biscoitos e recebo 15 mil pessoas por mês”, comentou a proprietária Claide Ghisolfi Rasseli.

Já Santa Maria de Jetibá é o maior produtor de ovos do Brasil. É também o maior produtor de morango, chuchu, pepino, vagem, berinjela, pimentão e repolho do Espírito Santo.

A cidade preserva tradições como o café pomerano, que a empreendedora Ervânia Schwanz Walandt serve aos turistas. Entre as delícias típicas oferecidas está o brote. “É um pão feito com fubá e raízes como inhame, batata doce e cará. Não leva trigo e garante mais saciedade”, disse.

* KR Comunicação

Mais atrativos do Circuito das Três Santas

Pausa para degustar chocolates artesanais


Imagem ilustrativa da imagem Passeio recheado de tradições e sabores no ES
|  Foto: Divulgação

No passeio por Santa Teresa, vale fazer uma pausa para saborear chocolates artesanais feitos na cidade. A Capitão Rediguieri é uma marca local que usa o cacau cultivado no município. A loja fica aberta de terça-feira a domingo, das 9h às 18 horas, na Galeria Bassetti, próxima à Rua do Lazer. No local, os clientes encontram chocolates puros e outros produtos que levam ingredientes como pistache, castanha de sapucaia, pimenta rosa e café.

Outra dica é conhecer a Pepe Chocolates (foto). A marca, premiada internacionalmente, tem duas lojas na cidade: a da fábrica, na avenida José Ruschi; e a que funciona também como cafeteria, na Rua do Lazer, e fica aberta de segunda a quinta-feira, das 12h às 18h, sexta e sábado, das 12h às 22h, e aos domingos, das 12h às 18h.

Também premiada fora do País, a Cacalmenara tem uma variedade de chocolates, derivados e artigos para presente. A loja fica na rodovia Josil Espindula Agostini e funciona às quartas e quintas, das 9h às 17h, e de sexta a domingo, das 9h às 18h

Rota com cervejas, licores, vinhos e espumantes


Imagem ilustrativa da imagem Passeio recheado de tradições e sabores no ES
|  Foto: Divulgação

Sede ninguém passa no circuito Três Santas. A variedade de bebidas produzidas nas cidades é suficiente para um roteiro turístico temático.

Em Santa Teresa, a Cervejaria Teresense, na chegada à cidade, produz nove estilos de cerveja, que podem ser apreciados com petiscos como polenta com linguiça frita, além de massas e risotos do cardápio.

A casa funciona de quarta a sábado, das 11h às 22h, e no domingo, das 11h às 17h.

No Circuito Caravaggio, a Cervejaria Três Santas (foto) oferece mais de dez estilos de cerveja. Fica aberta às quartas e quintas, das 11h às 17h; às sextas, das 11 às 22h; aos sábados, das 10h às 22h; e aos domingos, das 10h às 18h.

Também no Circuito Caravaggio ficam a Casa dos Espumantes e a Casa Dei Liquori. A variedade de marcas locais de vinho impressiona: Mattiello, Tabocas, Labiata, Rassele, Ziviani e Tomazelli são algumas delas.

Em Santa Leopoldina, no Sítio Pai e Filho, em Suíça, o sucesso fica por conta de batidas e licores. O trailer fica aberto todos os dias, de 7h às 20 horas.

Arte para apreciar e levar para casa


Imagem ilustrativa da imagem Passeio recheado de tradições e sabores no ES
|  Foto: Divulgação

Quem gosta de levar uma “lembrancinha” dos lugares por onde passa deve anotar no roteiro duas paradas em especial: a Associação de Produtores de Artesanato e Agroindústria de Santa Teresa (Aproaast) e a Casa do Artesão de Santa Maria de Jetibá (foto).

A Aproaast funciona todos os dias, das 8h às 17 horas, no prédio Virgínia Tamanini, no centro de Santa Teresa. São mais de 54 associados, entre artesãos e representantes da agricultura familiar, que expõem os produtos no local. “Temos artesanatos diversos, feitos com crochê, ponto cruz e tricô, entre outros, além de bebidas, massas, doces, geleias e biscoitos feitos por produtores da região”, disse Eliana Broetto, presidente da Aproaast.

No centro de Santa Maria de Jetibá, na Praça Florêncio Augusto Berger, fica a Casa do Artesão, que é tipicamente pomerana, onde há produtos como bordados, pinturas e bonecos pomeranos. Fica aberta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h; aos sábados, das 9h às 13h; e aos domingos, das 12h às 16h.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: