X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Seis aeroportos franceses são esvaziados por ameaça de bomba

As ameaças, segundo a polícia, foram recebidas por email


Imagem ilustrativa da imagem Seis aeroportos franceses são esvaziados por ameaça de bomba
Aeroportos foram esvaziados |  Foto: Canva

Seis aeroportos da França tiveram de ser esvaziados nesta quarta-feira (18) após ameaças de bomba. Os locais impactados são das regiões de Lyon, Nice, Nantes, Niza, Toulose, Beauvais e Lille.

As ameaças, segundo a polícia, foram recebidas por email. O aeroporto de Lille divulgou a informação em sua conta na plataforma X (ex-Twitter). "Aeroporto de Lille sendo esvaziado após ameaça de bomba. Os serviços de segurança do Estado estão no local", escreveu a conta oficial do aeroporto nesta terça.

Leia mais notícias Internacionais aqui

Um dos terminais foi esvaziado por volta das 10h30 no horário local (5h30 em Brasília), segundo um porta-voz, e ao menos três voos precisaram ser desviados.

A Direção Geral de Aviação Civil da França confirmou à AFP os "alertas de bomba" e a retirada de pessoas em aeroportos do país, sem entrar em detalhes.

Em Nice, "houve apenas um alerta de pacote suspeito, algo comum, que exigiu o estabelecimento de um perímetro de segurança, mas tudo voltou ao normal", segundo a administração do aeroporto.

No aeródromo de negócios de Bron, "as dúvidas foram dissipadas, e o tráfego foi retomado", informou a administração.

A França está em alerta desde o assassinato de um professor na última sexta-feira (13) em um suposto ataque islâmico radical.

Na ocasião, um homem armado invadiu uma escola de ensino médio em Arras, no norte do país, e assassinou a facadas um professor de língua portuguesa.

Segundo fontes disseram à AFP, o homem teria gritado "Allahu Akbur" (Alá é grande, em árabe), ao cometer o crime. De acordo com a polícia local, ele é de origem tchetchena e tem conexão com o islamismo radical. Após o caso, o presidente Emmanuel Macron visitou o lugar.

A Procuradoria Nacional Antiterrorismo da França investiga se o atentado tem relação com organizações terroristas, já que aconteceu em meio ao conflito entre Israel e Hamas.

Outros países da Europa também veem o reflexo da guerra iniciada após o ataque do Hamas no dia 7 de outubro. Na Alemanha, foram registradas pichações da estrela de Davi nas portas de algumas casas.

A ação lembra a perseguição sofrida por judeus durante o regime nazista no país a partir da década de 1930, quando marcações semelhantes eram feitas para sinalizar a presença judia em uma atitude discriminatória e de perseguição.

Segundo o jornal britânico The Telegraph, quatro casos foram reportados à polícia do país nos últimos dias, dois deles em casas onde residiam judeus.

A guerra entre Israel e Hamas já resultou em milhares de mortos e feridos, inclusive de civis e crianças. Até o momento, ao menos 4.400 pessoas morreram no conflito.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: