X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Com greve dos atores, produção em Hollywood cai 41% durante o trimestre

As negociações entre o sindicato dos atores e a aliança dos produtores de Hollywood foram suspensas novamente após um impasse entre os grupos


Imagem ilustrativa da imagem Com greve dos atores, produção em Hollywood cai 41% durante o trimestre
greve dos atores continua a afetar a economia de Hollywood |  Foto: Arquivo

A greve dos atores continua a afetar a economia de Hollywood. No último trimestre, o volume de produções audiovisuais em Los Angeles caiu 41% em relação ao mesmo período em 2022.

A informação vem da FilmLA, órgão que gerencia as permissões para gravações na cidade. A entidade também confirma que setores não relacionados com o sindicato também reduziram a produção, incluindo realities de televisão, em 23%, e comerciais, em 26%. A produção de TV roteirizada, por sua vez, caiu em 99% no comparativo, graças à paralisação simultânea dos artistas e dos roteiristas.

Enquanto isso, as negociações entre o sindicato dos atores, o SAG, e a aliança dos produtores de Hollywood, a AMPTP, voltaram a serem suspensas na semana passada após um impasse entre os dois grupos, que dizem que as ofertas estão muito distantes do ideal.

Segundo a revista Variety, a distância tem um valor: US$ 480 milhões por ano, o equivalente a cerca de R$ 2,4 bilhões. O número seria a diferença entre o que é pedido pelo SAG e o que a AMPTP oferece no tocante aos pagamentos residuais pela audiência de filmes e séries no streaming.

Enquanto o sindicato busca por US$ 500 milhões, ou pouco mais de R$ 2,5 bilhões, a aliança dos estúdios e plataformas quer pagar US$ 20 milhões, o equivalente a R$ 100 milhões.

A revista também diz que as negociações estagnaram nas discussões sobre inteligência artificial e aumentos no salário mínimo. Mas o que afastou a AMPTP das discussões são os residuais, e os dois lados têm explicações diferentes para o movimento: enquanto o sindicato diz ter ficado surpreso com o recuo da aliança, a AMPTP afirma que recebeu um ultimato do SAG, entre a aprovação em todos os termos ou a continuidade da greve.

Não há uma previsão da retomada das negociações.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: