X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esporte Capixaba

Vitória confiante em uma virada para conquistar vaga na final do Capixabão

Vitória precisa bater o Rio Branco/VN, na casa do rival, por dois gols de diferença para ir a final sem precisar de levar a disputa para os pênaltis



Imagem ilustrativa da imagem Vitória confiante em uma virada para conquistar vaga na final do Capixabão
Carlinhos acredita ser possível reverter a desvantagem do Vitória na partida desta tarde contra o Rio Branco/VN |  Foto: Clara Fafá/Vitória FC

Buscar o resultado após sair atrás do placar em uma disputa de mata-mata nunca é tarefa fácil. Ainda assim, os jogadores do Vitória estão confiantes para o jogo deste domingo (31) contra o Rio Branco de Venda Nova, às 16 horas, no estádio Olímpio Perim, valendo uma vaga na final do Capixabão.

No jogo de ida, realizado no Salvador Costa, a Águia Azul perdeu por 1 a 0 e agora precisa devolver o marcador para forçar as penalidades ou vencer por dois gols ou mais para conquistar a classificação direta contra o Tricolor Polenteiro. Para o meia Carlinhos, o objetivo é possível.

“Só precisamos ser mais eficazes nas finalizações. A gente está criando bastante, não é a toa que em dois jogos fizemos 7 gols (quartas de final). Mas nesse último jogo não conseguimos converter as chances em gols. A chave para conseguirmos a classificação é essa: sermos eficazes”, afirmou o jogador Alvianil.

“Sabemos que vamos enfrentar uma equipe bem treinada e que está jogando em casa. Mas tenho certeza que estamos preparados para o desafio e podemos sair de lá felizes com a classificação. Estamos trabalhando muito e tenho certeza que as coisas vão acontecer”, finalizou Carlinhos.

O adversário desta tarde da equipe da capital passou por maus momentos durante a primeira fase do Capixabão, mas mostrou resiliência e capacidade de decisão durante o mata-mata.

Isso porque o Rio Branco/VN escapou do rebaixamento na última rodada, ao vencer o próprio Vitória, e na sequência do campeonato, eliminou a Desportiva Ferroviária no Engenheiro Araripe.

Para o treinador Rafael Jaques, o adversário ganhou confiança no torneio. “Encontramos dificuldades no primeiro jogo porque pegamos um time qualificado e que está com confiança na competição. Eles acharam a melhor maneira de jogar e nos surpreenderam com um gol no início da partida. Além disso, contaram com uma tarde feliz do goleiro deles. Mas sei que será diferente no jogo de hoje”.

Para chegar a final, o Vitória precisa quebrar um retrospecto negativo contra o Tricolor Polenteiro. Desde 2016, as equipes se enfrentaram nove vezes e o Rio Branco/VN venceu em seis oportunidades, enquanto o Alvianil de Bento Ferreira em apenas três.

É importante lembrar que os finalistas do Capixabão conquistam a vaga para disputar a Copa do Brasil em 2025, além disso, a equipe campeã se garante na Série D.

Concentração na casa do rival


Imagem ilustrativa da imagem Vitória confiante em uma virada para conquistar vaga na final do Capixabão
Edson Silva: cabeça concentrada |  Foto: Clara Fafá/Vitória FC

Quando os jogadores são questionados se existe diferença entre jogar dentro ou fora de casa, a maioria responde que entrar em um gramado conhecido é sempre melhor - ainda mais em uma decisão de mata-mata.

Para o Vitória, que terminou a primeira fase do Capixabão em uma posição inferior ao Rio Branco de Venda Nova, a decisão será na casa do adversário e com boa parte da torcida contra.

Ainda assim, o zagueiro e capitão Edson Silva ressaltou que a chave para sair com o resultado é entrar em campo com a cabeça concentrada.

“A gente sabe que precisa do resultado, precisa ganhar para se manter vivo. Então, acredito que o fator principal é entrar concentrado. A gente sabe que o Rio Branco/VN é uma equipe muito forte jogando dentro dos seus domínios, mas temos a capacidade de brigar de igual para igual”, afirmou ele.

“Temos que primeiro buscar o gol e equilibrar o placar. Na sequência, o objetivo é fazer o segundo para conseguir a classificação. Sabemos que vai ser um jogo difícil, mas nada nos impede de ter uma boa atuação e alcançar a final”, ressaltou o zagueiro.

Solidariedade

O jogo de volta da semifinal do Capixabão será marcado também pela solidariedade. O estádio Olímpio Perim está arrecadando doações para a população do Sul do Estado, que sofreu com inundações na última semana.

Torcedores que levarem 1 kg de alimentos não perecíveis ou kits de limpeza/higiene pagam meia-entrada para acompanhar a partida.

Ficha do jogo

Rio Branco/VN

Pedro Zanette; Caio, Ruan Lopes, Roberto e Dodô; Jorge, Pepeu e Canário; Arthur Faria, Marcudinho e Ronaldy. TÉCNICO: Leomir

Vitória

Yuri; Foguete, Edson Silva, Jô e Victor Vellaske; Willian Simões, Caucaia, João Paulo e Carlinhos, Zé e Macário. TÉCNICO: Rafael Jaques

LOCAL: Olímpio Perim

HORÁRIO: 16 horas

ÁRBITRO: Dyorgines Padovani

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: