X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Copa do Mundo Feminina 2023

Nem nos meus melhores sonhos eu imaginei, festeja Ary Borges

Com os três gols marcados, a camisa 17 é a artilheira isolada da competição


Imagem ilustrativa da imagem Nem nos meus melhores sonhos eu imaginei, festeja Ary Borges
Ary Borges se emocionou ao marcar o primeiro gol dela em Copa do Mundo |  Foto: Thais Magalhães/CBF

Com lágrimas nos olhos, Ary Borges, 23, tentou descrever a emoção de estrear na Copa do Mundo com três na goleada do Brasil sobre o Panamá, nesta segunda-feira (24), por 4 a 0, em Adelaide, na Austrália.

"Nem nos meus melhores sonhos eu imaginei", afirmou a meio-campista sobre sua atuação de gala diante das panamenhas. "Foi um dia muito especial. Foram muitas emoções", acrescentou.

Leia mais notícias da Copa do Mundo Feminina aqui

Com os três gols marcados, a camisa 17 é a artilheira isolada da competição. "Ao longo do dia, fiquei muito feliz, ansiosa, chorei, mas nunca imaginei que pudesse ser da forma que foi. Muito feliz pelos três gols, mas muito mais feliz pela partida que fizemos", disse Ary.

No segundo tempo, a goleadora deu lugar para Marta, que iniciou a partida no banco de reservas. A estrela do elenco canarinho fez questão de exaltar a atuação da companheira de time.

"Estou feliz demais por ela. Fazer três gols em uma estreia não é fácil assim. Ela é muito abençoada. Fez três e deu uma assistência. Foi quase quatro (risos)", afirmou a camisa 10.

Quando Marta entrou em campo, a partida já estava 4 a 0. Bia Zaneratto também havia deixado o dela no placar. Com a vantagem, as demais jogadoras que entraram no campo tiveram mais tranquilidade para disputarem seus primeiros minutos.

"Depois que a gente fez o quarto, a gente foi para cima e continuou tentando fazer mais. As meninas que entraram estavam com vontade de fazer um gol porque o jogo nos proporcionou essa situação", avalia Marta.

Leia mais

Alemanha goleia Marrocos e impressiona na Copa 2023

Itália marca no final, vence Argentina e se junta à Suécia na liderança

Holanda vence Portugal com gol validado pelo VAR

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: