X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Investigação sobre causa da morte de crianças em MG é encerrada sem respostas

Vítimas foram atendidas na rede de saúde da cidade; Duas das crianças que morreram tinham dez anos e uma, 3


A Secretaria Municipal de Saúde de São João del Rei, no Campo das Vertentes, a 190 km de Belo Horizonte, encerrou a investigação para apurar o que causou a morte de três crianças atendidas na rede de saúde da cidade. As apurações foram encerradas em 16 de novembro.

A pasta, em comunicado, afirma que não conseguiu definir o que provocou os óbitos.

A suspeita inicial era que as mortes ocorreram por conta da bactéria streptococcus, que causa sintomas como febre e dor de garganta, e é de fácil tratamento.

Duas das crianças que morreram tinham dez anos e uma, 3. As mortes ocorreram em 24 de setembro, 8 e 23 de outubro.

A investigação, que ouviu profissionais e analisou procedimentos, era a última oportunidade para que a causa fosse identificada.

Exames de laboratório feitos em São João del Rei, Belo Horizonte e no Maranhão, onde uma das crianças estava morreu, foram inconclusivos.

O comunicado da secretaria municipal diz que as mortes foram por sepsemia (infecção generalizada), mas não aponta o que provocou a condição.

"Com os resultados disponíveis não foi possível definir o microorganismo responsável por cada um dos óbitos, nem afirmar que todos os óbitos tenham sido causados pelo mesmo agente infeccioso das crianças (...), diz o texto.

O comunicado afirma que a pasta segue atualizando protocolos.

"O trabalho da Secretaria Municipal de Saúde continuará concentrado na atualização constante dos profissionais em relação aos protocolos que orientam quanto aos sinais e sintomas de alarme e consequentemente informação à população, para que não haja mais fatalidades como as que ocorreram no município", afirma o posicionamento.

"É tudo muito triste, doloroso e um descaso"

Deise Melo, mãe de Kamila de Melo Silveira, 10, uma das crianças mortas, afirma que saber o motivo do óbito da filha não diminuiria a dor, mas traria um entendimento do que aconteceu.

"É tudo muito triste, muito doloroso. Agora piorou porque a gente tava na expectativa de saber de fato o que levou minha filha a ter uma infecção generalizada", diz. "Achei um absurdo. Um descaso com a família", acrescenta a mãe.

A morte das crianças e a suspeita de que a causa seria a bactéria streptococcus chegou a paralisar as aulas em escolas públicas do município e em cidades próximas. Houve ainda desinfecção de estabelecimentos de ensino e veículos utilizados no transporte dos alunos.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: