X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Homem parte para cima e xinga Celso Russomano durante gravação

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra Russomanno mandando um homem "ficar quieto" durante a gravação


Imagem ilustrativa da imagem Homem parte para cima e xinga Celso Russomano durante gravação
Celso Russomano foi ameaçado durante gravação |  Foto: Reprodução X @Choquei

O deputado federal e apresentador Celso Russomanno (Republicanos-SP) foi ameaçado e xingado por um homem durante a gravação do quadro "Patrulha do Consumidor", da Record TV.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra Russomanno mandando um homem "ficar quieto" durante a gravação. Após a fala do deputado, o autor dos xingamentos grita e é contido por outras pessoas no local.

Leia mais notícias Nacionais aqui

"Você tá gritando comigo? Grita de novo", diz o homem. O apresentador empurra o rapaz, que começa a xingá-lo. O episódio ocorreu na tarde de segunda-feira (21), no bairro da Santa Efigênia, conhecido como centro comercial de eletrônicos da cidade de São Paulo.

Russomano explicou à reportagem que estava gravando o quadro com uma mulher que se sentiu lesada após levar um PlayStation para o conserto em uma loja do bairro e esperar 82 dias para receber o videogame. O direito do consumidor dita o prazo máximo de 30 dias para ser feito o conserto do produto.

O deputado explicou que a mulher tinha provas de que, durante o período em que estava na assistência, o aparelho foi usado. "Ela recebia e-mails de que estavam baixando jogos e instalando aplicativos", contou. Por isso, seguindo o direito do consumidor, ela desistiu do aparelho e queria o dinheiro de volta, acrescentou Russomanno.

O dono da loja, segundo o deputado, não emitiu nota fiscal da assistência oferecida e se negou a pagar pelo videogame. "Eu fui fazer a matéria com ela, e quando entrei lá, começou a gritaria e confusão. Ele veio para cima de mim e encostou a cara na minha", lamentou.

Apesar do susto, Russomanno afirmou que sabe que o seu trabalho é "arriscado" e que já foi agredido várias vezes. "Estou preparado para o que pode acontecer".

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: