X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

ES

Massagem e MPB para tirar cavalos do tédio

Acupuntura, massagem e música, incluindo clássicos e MPB, estão entre as maneiras de evitar que estresse deixe animais doentes


Imagem ilustrativa da imagem Massagem e MPB para tirar cavalos do tédio
Gabriel e Ruan com o cavalo Expoente da Tropa Imperial, que já conquistou mais de 20 prêmios oficiais |  Foto: Clóvis Rangel

O tédio que aborrece tanto os humanos é um problema sentido também pelos cavalos. E pode provocar problemas de saúde devido ao estresse, como a aerofagia, que ocorre com a passagem do ar excessivo para o estômago, em vez dos pulmões.

Para não deixar os equinos entediados, uma das estratégias é oferecer tratamento VIP, com massagens e música. MPB e clássicos, como Mozart, são algumas das pedidas em propriedade em Alfredo Chaves, região serrana.

O empresário Gabriel Rodrigo Chagas Soares, de 39 anos, contou que o Expoente da Tropa Imperial, por exemplo, é um Mangalarga Marchador de 7 anos que compete em provas de desempenho. Segundo Gabriel, ele tem uma rotina de uma verdadeira estrela do esporte e já conquistou mais de 20 prêmios oficiais.

“Ele gosta de MPB, Mozart, recebe massagens e até acupuntura. Tudo isso para tirá-lo do tédio do confinamento das baias. Não bastasse isso, ele tem uma equipe de médicos veterinários, tratadores e peões que o montam nas provas”, disse ele.

Gabriel é dono de outros seis cavalos Mangalarga. Todos recebem cuidados para não se estressarem ou ficarem doentes. “Todos são tratados como verdadeiros astros. Comecei a comprar cavalos por esporte e hoje virou uma terapia. Além disso, consigo vender o material genético deles”.

Ruan Falcão, de 18 anos, é um dos tratadores do animal e garante que Expoente tem vida de rei.

“Ele corre no piquete três vezes por semana e sua alimentação é regrada entre feno e ração especial. Ele é um animal dócil, mas vira um monstro nas competições. Por causa dessa desenvoltura nas provas, precisa desses ‘mimos’”, revelou.

A médica veterinária Carla Bianchi, 38 anos, é terapeuta equina e explicou que a Universidade francesa de Caen fez pesquisa sobre o humor de cavalos atletas expostos à música clássica. “Quando os cavalos ouviram música clássica, eles mostraram menos estresse”.

Já para o veterinário Fábio Petri, 35, essa prática já acontecia com as vacas, mas agora tem sido adotada nos equinos. “No Estado é uma prática recente, mas que já é adotada em todo globo. Observamos que cavalos que ouvem música mostram aumento no desempenho nas disputas”.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: