search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Tentativa de desabonar minha honra", diz Rose de Freitas

Notícias

Publicidade | Anuncie

Política

"Tentativa de desabonar minha honra", diz Rose de Freitas


Rose disse desconhecer razão do mandado expedido por ministro do STF: “Confio no restabelecimento da verdade” (Foto: Leone Iglesias — 04/08/2018)Rose disse desconhecer razão do mandado expedido por ministro do STF: “Confio no restabelecimento da verdade” (Foto: Leone Iglesias — 04/08/2018)

Alvo de mandado de busca e apreensão da Polícia Federal, na quarta-feira (12), a senadora Rose de Freitas (MDB) disse estar sofrendo uma tentativa de desabonar sua honra. Foram cumpridos dois mandados de prisão temporária contra um irmão e um primo de Rose, que é seu assessor parlamentar, segundo a Polícia Federal.

A PF informou que os mandados de prisão temporária e busca e apreensão foram expedidos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Kassio Nunes Marques — nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro —, por conta do indício de suposto envolvimento da senadora, que tem prerrogativa de foro privilegiado.

“Desconheço, até o momento, as razões do mandado e reafirmo não ter cometido qualquer ato ilícito ao longo dos oito mandatos exercidos na vida pública. Fui igualmente surpreendida pelas prisões de meu irmão e de meu assessor, realizadas no Espírito Santo”, disse Rose.

A operação Corsários, que envolve a senadora, mira um suposto esquema de fraudes em licitações na Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), de 2015 e 2018, além de desvio em contratos firmados com prestadoras de serviços — auditoria indica o suposto desvio de R$ 9 milhões em dois contratos, de acordo com a Polícia Federal.

“Identifico clara tentativa de desabonar minha honra e dignidade. Não cederei a pressões de qualquer natureza, venham de onde vierem”, disse a senadora.
A ação teve início, segundo a PF, com o recebimento de denúncia de suposta exigência de vantagens ilícitas por servidores da Codesa em contrato de locação de veículos.

Ao todo, 10 mandados de busca e apreensão em residências e empresas de Vitória, Cariacica e da Serra, e também de Brasília, foram cumpridos, além do sequestro de bens e valores, e prisão em flagrante de um dos investigados pelo crime de porte ilegal de armas.


O QUE DIZ A SENADORA
“Surpreendida pelo mandado do ministro”


“Fui surpreendida hoje, às 9h, pelo mandado de busca e apreensão expedido pelo ministro Nunes Marques, do STF, no apartamento funcional onde resido, em Brasília. Desconheço, até o momento, as razões do mandado e reafirmo não ter cometido qualquer ato ilícito ao longo dos oito mandatos exercidos na vida pública. Fui igualmente surpreendida pelas prisões de meu irmão e de meu assessor, realizadas no estado do Espírito Santo.

Confio no restabelecimento da verdade e na apuração das possíveis motivações que ensejaram tamanha agressão. Identifico claramente uma tentativa de desabonar minha honra e dignidade. Não cederei a pressões de qualquer natureza, venham de onde vierem.

Providências legais cabíveis estão sendo tomadas para que os fatos sejam devidamente esclarecidos e apurados. Sempre exerci com coragem, ética e dedicado trabalho os mandatos que honradamente recebi do povo do Espírito Santo.

Todos os demais esclarecimentos serão prestados pelos nossos advogados, que se pronunciarão oportunamente.”

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.