X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Polícia

Réus pela morte dos irmãos Ruan e Damião são condenados a 60 anos de prisão

O crime ocorreu em 25 de março de 2018 no Morro da Piedade


Imagem ilustrativa da imagem Réus pela morte dos irmãos Ruan e Damião são condenados a 60 anos de prisão
Damião, 22, e Ruan Reis, 19, foram mortos com mais de 20 tiros, cada um, no Morro da Piedade |  Foto: Acervo da família/Arquivo AT

A Justiça condenou três os réus pelo assassinato dos irmãos Ruan Reis, de 19 anos, e Damião Marcos Reis, de 22 anos, a 60 anos de prisão pelo crime ocorrido em 25 de março de 2018. A sentença foi lida na quarta-feira (05), no Fórum Criminal de Vitória, após quase 13 horas de julgamento. 

Alan Rosário do Nascimento, o Gordinho, Rafael Batista Lemos, o Boladão, e Gean Gais de Oliveira, o Chocolate, foram condenados a 30 anos de prisão pela morte de cada uma das vítimas, totalizando 60 anos de prisão. A pena deve ser cumprida, inicialmente, em regime fechado.

Leia mais notícias de Polícia aqui

Os três foram denunciados pelo Ministério Publico do Espírito Santo (MPES) por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e por recurso que dificultou a defesa das vítimas. 

O promotor Rodrigo Monteiro avaliou que a justiça foi feita e destacou que as penas chegaram ao máximo permitido em lei. “O resultado foi dentro do que nós esperávamos, e a justiça foi feita, conforme as provas apresentadas no processo. Finalizamos o júri com a sensação de dever cumprido e esperamos que a família dos meninos tenha seu luto diminuído”, salientou ele que atuou junto com os promotores de Justiça Bruno de Oliveira e Gustavo Michelsem.

Inicialmente, quatro réus seriam julgados na quarta-feira, porém a defesa de Flávio Sampaio, conhecido também por Coroa ou Flavinho, apresentou um atestado médico à Justiça e pediu que ele fosse excluído desse júri popular por questões de saúde. Outros dois réus denunciados pelo MPES recorreram da sentença e aguardam por recurso. Já o processo de outros dois réus ainda segue em tramitação sem prazo para ser julgado. 

Relembre 

Ruan estava em casa, no Morro do Piedade, na companhia da cunhada quando foi abordado pelos réus que estavam disfarçados de policiais, portando armas de fogo e utilizando toucas ninjas, coletes e coturnos. 

O grupo perguntou a Ruan sobre a localização dos chefes do tráfico de drogas do bairro, porém, como ele não soube informar, foi levado até o alto do morro sob a mira de armas. Damião, ao saber do ocorrido, foi atrás do irmão e o encontrou em poder do grupo. Ao questionar a motivação, os dois foram atingidos por mais de 20 tiros.

O crime foi motivado pela disputa do tráfico de drogas no bairro e a morte dos irmãos motivaram diversos outros crimes na mesma região decorrentes de disputas relacionadas pelo comércio de entorpecentes em bairros de Vitória. 

Leia mais

Suspeito de atirar em base da PM e balear sargento é encontrado morto em Vitória

Um homem acaba preso no ES durante operação da PF sobre a Telexfree

Sargento da Polícia Militar é baleado dentro de DPM em Vitória

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: