X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Polícia conclui inquérito da morte de agricultora em Vargem Alta

| 06/02/2020 19:29 h | Atualizado em 06/02/2020, 19:59

Thamires Lorençoni tinha três filhos pequenos
Thamires Lorençoni tinha três filhos pequenos |  Foto: Reprodução / Redes Sociais
A Polícia Civil concluiu que a agricultora Thamires Lorençoni Mendes, 26 anos, assassinada com três tiros em novembro do ano passado, em Vargem Alta, foi vítima de crime passional.

Estão presas acusadas do crime Sula Almeida e sua filha Flávia Almeida. Segundo a polícia, elas encomendaram a morte de Thamires. 

Wilson Roberto Barcelos Gomes, de 36 anos, conhecido como Negão Chaquila, que é apontado pela polícia como executor da agricultora, ainda está foragido.

O inquérito que apura o caso foi concluído e remetido à Justiça no dia 27 de janeiro deste ano.

A polícia não deu detalhes do crime. Em nota, informou apenas que: "Mãe, filha e o executor foram indiciados por homicídio qualificado por motivo torpe, fútil e por recurso que torne impossível a defesa da vítima, e também por roubo majorado".

Sula e Flávia foram presas em casa, na localidade de Vila Maria, interior de Vargem Alta, no dia 5 de dezembro. Mãe e filha estavam presas no Centro Prisional Feminino de Cachoeiro de Itapemirim.

Relembre o caso

O crime ocorreu na rodovia ES-164, estrada que liga Cachoeiro de Itapemirim a Vargem Alta. Thamires retornava com o marido de caminhão, após os dois passarem o dia trabalhando em uma feira de frutas e verduras em Mimoso do Sul. Eles também são de Vila Maria.

O caminhão foi fechado por um Saveiro na altura da localidade de Gávea, no trevo que dá acesso à Santana. Informações no dia eram de que dois bandidos anunciaram o assalto e que a mulher teria se assustado e tentado correr, e que por isso acabou baleada.

Thamires foi atingida na cabeça, peito e nas costas. O marido não foi atingido. Ela foi socorrida e encaminhada para o Hospital Padre Olívio, mas acabou morrendo. No entanto, imagem de uma câmera de vídeomonitoramento demonstrou que a agricultora nem teve tempo de tentar fugir. Um dos bandidos, logo após descer do Saveiro, correu direto para o lado do banco do carona.

No vídeo não é possível ver os disparos, mas dá para perceber os bandidos fugindo de carro e logo em seguida o motorista descendo, correndo, para pedir ajuda.

Leia mais:
Mãe e filha contrataram assassino de agricultora, diz advogado

"Elas mataram minha filha por inveja", diz mãe de agricultora assassinada

Crime em Vargem Alta: morte de jovem seria paga em 2 parcelas de R$ 1.500

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS