X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Polícia

Operação da Polícia Federal fecha 14 empresas de segurança privada do ES

Fiscalização foi realizada em 25 capitais do Brasil nesta quinta-feira


Imagem ilustrativa da imagem Operação da Polícia Federal fecha 14 empresas de segurança privada do ES
No Estado, 14 policiais federais fiscalizaram 17 estabelecimentos |  Foto: Divulgação/Polícia Federal

Uma operação da Polícia Federal realizada na última quinta-feira (23) fechou 14 empresas de segurança privada do Espírito Santo. A  Operação Segurança Legal VIII foi realizada em 25 capitais do Brasil, além do Distrito Federal e nas 96 unidades descentralizadas da corporação no país. No total, foram fiscalizados 488 estabelecimentos — incluindo casas noturnas, comércios, condomínios e outros.

No Estado, 14 policiais federais fiscalizaram 17 estabelecimentos comerciais. Durante a operação, foram realizados 14 autos de encerramento da atividade de segurança privada, devido a presença de vigilantes clandestinos. De acordo com a corporação, as empresas não possuíam autorização de funcionamento emitido pela Polícia Federal.

"A contratação de serviços clandestinos de segurança privada coloca em risco a integridade física de pessoas e o patrimônio dos contratantes, já que os 'seguranças' clandestinos não se submetem ao controle da Polícia Federal quanto aos seus antecedentes criminais, formação, aptidão física e psicológica", explicou a corporação

Além disso, ainda segundo a Polícia Federal, as empresas clandestinas não cumprem os requisitos mínimos de funcionamento previstos na legislação. No Brasil, somente empresas de segurança privada autorizadas pela Polícia Federal podem prestar serviços e contratar vigilantes.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: