Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Morte de policial seria por latrocínio, diz polícia

| 23/08/2021 15:25 h | Atualizado em 23/08/2021, 15:47

Ricardo Marcos Pinto Coelho Barcelos foi morto no dia do casamento
Ricardo Marcos Pinto Coelho Barcelos foi morto no dia do casamento |  Foto: Reprodução
A morte do policial civil aposentado Ricardo Marcos Pinto Coelho Barcelos, de 55 anos, está sendo tratada pelas autoridades, inicialmente, como latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

Assim que o crime ocorreu, na tarde de sábado (21), em Fundão, existia a dúvida se o assassinato teria sido encomendado ou se os criminosos queriam o carro que estava na porta do cerimonial onde Ricardo estava, para celebrar o próprio casamento, que seria horas depois.

Dois criminosos, identificados como Uagner Alan Amaral de Andrade, 19, e Samuel Ryan do Amaral de Moura, 19, foram presos logo após o crime. A Polícia Civil informou que os dois foram autuados em flagrante por latrocínio e encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Aracruz.

Por nota, a Polícia Civil de Minas Gerais, onde Ricardo atuou por anos, comentou o caso.

“A Polícia Civil de Minas Gerais lamenta profundamente a morte do investigador aposentado, que atuou com louvor como inspetor no Departamento de Trânsito de Minas Gerais. A chefia da Polícia Civil se compadece com a família e é solidária a todos aqueles que sentem essa profunda dor”.

Ricardo foi assassinado enquanto cuidava dos preparativos para sua festa de casamento, em Praia Grande, por volta das 14h.

Câmeras de videomonitoramento registraram o momento em que dois criminosos se aproximam, a pé, e disparam. Ricardo foi atingido por seis disparos.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS