X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Polícia

Justiça manda suspender Telegram por falta de dados sobre massacre no ES

A identificação dos grupos neonazistas na plataforma foi feita durante as investigações do ataque a uma escola em Aracruz, em novembro do ano passado


 

Imagem ilustrativa da imagem Justiça manda suspender Telegram por falta de dados sobre massacre no ES
Telegram: justiça determinou suspensão do aplicativo em todo o país |  Foto: Divulgação

A Justiça Federal mandou tirar do ar o aplicativo Telegram no Brasil, atendendo a um pedido da Polícia Federal. A informação foi passada pelo Ministro da Justiça, Flávio Dino, a jornalistas durante uma agenda oficial no Ceará, nesta quarta-feira (26). De acordo com o portal g1, a determinação de suspender a plataforma foi tomada depois que empresa não entregou todos os dados sobre grupos neonazistas que se comunicam pelo aplicativo, incluindo no Espírito Santo

A identificação dos grupos neonazistas na plataforma foi feita durante as investigações do ataque a uma escola em Aracruz, em novembro do ano passado. Um adolescente invadiu duas escolas do município e matou quatro pessoas (sendo três professoras e uma estudante), além deixar diversas pessoas feridas. 

Leia mais notícias Nacionais aqui

Durante as investigações, a polícia descobriu a interação do atirador com grupos de conteúdos antissemitas pelo Telegram. Foi pedido que a plataforma entregasse todos os dados de administradores e integrantes do grupo para apurar as conexões e se houve influência no crime de Aracruz. 

O Telegram não forneceu os números de telefone e a PF pediu a suspensão do aplicativo, que foi atendida pela Justiça Federal. A determinação é que a plataforma seja retirada das lojas de aplicativos imediatamente assim que as empresas responsáveis por elas receberem a notificação, que deve ser enviada ainda na tarde desta quarta. 

A Justiça ainda aumentou o valor da multa ao Telegram por não entregar os dados de R$ 100 mil para R$ 1 milhão por dia de recusa em fornecer os dados. 

Leia mais

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: