X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Jovem negociava celular no portão da casa de Alice

| 13/02/2020 09:00 h

Mãe de Alice é carregada pelo marido em velório.
Mãe de Alice é carregada pelo marido em velório. |  Foto: Kadidja Fernandes/Acervo da família
O pai da pequena Alice da Silva Almeida, de 3 anos, morta no último domingo (9) em Dom João Batista, Vila Velha, reafirmou a versão do adolescente de 17 anos, alvo dos criminosos e baleado durante o crime.

Geovane Almeida relatou que o rapaz estava no portão, tentando vender um celular para ele, antes de a tragédia acontecer.

A mãe, o pai, e a avó da criança estiveram na Delegacia de Especializada de Homicídio e Proteção à Mulher (DHPM), na manhã de quarta-feira (12), para prestarem depoimento pela primeira vez sobre o caso.

Os familiares preferiram não dar muitos detalhes à reportagem, e o pai se limitou a confirmar que o adolescente estava com ele no portão. A versão inicial relatada por testemunhas era de que o rapaz estaria fugindo dos criminosos quando entrou no quintal onde Alice brincava.

O adolescente, que esteve na terça na DHPM, disse aos policiais que estava conversando com o pai da menina quando os assassinos chegaram de carro.

Questionada sobre atualizações do caso, a assessoria da Polícia Civil informou apenas que “não há nada que possa ser divulgado no momento”.

Veja mais:

"A mãe dela só sabe chorar. Ela quer Justiça", diz tia da menina Alice

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS