X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Polícia

ES encerra 1º trimestre de 2024 com menor número de assassinatos em 28 anos

Foram registrados 227 assassinatos nos três primeiros meses deste ano



Imagem ilustrativa da imagem ES encerra 1º trimestre de 2024 com menor número de assassinatos em 28 anos
Espírito Santo teve redução no número de homicídios |  Foto: Reprodução TV Tribuna/SBT

O Espírito Santo terminou o primeiro trimestre de 2024 com o menor número de assassinatos registrados para o período, desde 1996. Foram 227 assassinatos somados os meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, contra 281 no mesmo período do ano passado, de acordo com os dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp).

De acordo com a pasta, ao todo, a redução acumulada no comparativo com 2023 chega a 19,2% até aqui.

Na série histórica de 28 anos, o melhor resultado para um trimestre havia sido em 2022, quando o Estado alcançou 252 homicídios no período. Todas as regiões do Espírito Santo apresentam redução de assassinatos.

As quedas são de 16,8% na Região Metropolitana, 15,5% no norte, 10,3% no sul, 36,7% no noroeste e 14,3% na região serrana.

O governador Renato Casagrande ressaltou a importância dos investimentos na área da segurança pública e elogiou a motivação dos policiais do Espírito Santo, em especial, daqueles envolvidos em prisões qualificadas de lideranças de organizações criminosas.

“Nosso trabalho para diminuir o número de crimes contra a vida é contínuo. E temos conseguido, mês após mês, ano após ano, conquistar uma redução nos homicídios. Enquanto uma pessoa perder a vida, não podemos comemorar, mas temos que valorizar nosso trabalho de redução que tem surtido efeito desde que o programa Estado Presente retornou em 2019. E esse trabalho passa por nossas forças de segurança. Veja como foi importante a prisão do Marujo, tirando do convívio da sociedade uma pessoa tão perigosa. E alcançar conquistas como essas, passa por ter um governo organizado, profissionais valorizados, bem estruturados, com equipamentos de referência no País e motivados a alcançar resultados cada vez melhores”, afirmou o governador.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Eugênio Ricas, destacou mais um mês de redução de homicídios, fruto de muito trabalho dentro do programa Estado Presente em Defesa da Vida, mas sendo as prisões qualificadas realizadas um dos principais pilares.

“Os principais líderes de organizações criminosas foram colocados na cadeia. Isso desarticula o crime organizado e as disputas por território do tráfico de drogas. Um exemplo disso é o município de Vitória, que apresentava aumento de mortes e, com um trabalho focado e a retirada de circulação de bandidos que ordenavam ataques, fechou o mês de março com dois homicídios registrados. Só temos que agradecer a todos os nossos policiais pelo belo trabalho realizado, dentro do eixo policial do programa Estado Presente”, destacou Ricas.

Menos mulheres mortas

O Espírito Santo também teve redução no número de mulheres assassinadas nos três primeiros meses deste ano. Ao todo, foram 21 assassinatos de mulheres em 2024, sendo que deste total, oito foram causados pelo crime de gênero. No ano passado, o primeiro trimestre registrou 25 mortes de mulheres, sendo dez feminicídios.

A redução chega a 16% no total. O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Eugênio Ricas, destacou todo o trabalho e investimentos realizados pelo Governo para dar mais segurança e alternativa de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica.

“Neste mês das mulheres fizemos o lançamento das nossas salas Marias, que vão contribuir para humanizar e agilizar o atendimento dessas vítimas em nossas delegacias 24h da Grande Vitória. Antes, o deslocamento era grande para a unidade especializada que centralizava esses flagrantes em Vitória. Agora, a mulher poderá ser atendida em seu próprio município e sem nenhum tipo de contato com o agressor. É mais uma ação, além de todas as que já lançamos anteriormente, fortalecendo a rede de proteção às mulheres”, pontuou Ricas.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: