X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Polícia

Confronto entre torcidas: documento vazado expõe bastidores de Sport x Fortaleza

Antes do início do jogo, PMs já precisam efetuar disparos de armas de fogo para conter organizada



Imagem ilustrativa da imagem Confronto entre torcidas: documento vazado expõe bastidores de Sport x Fortaleza
Após o clássico, pedras arremessadas ficaram no interior do ônibus |  Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um documento vazado, endereçado ao comandante da 4ª Companhia, expõe um incidente ocorrido durante o jogo entre Sport e Fortaleza, na Arena de Pernambuco. 

Segundo o relato de Policiais Militares, durante a partida, a equipe de efeito que estava posicionada na entrada Q, composta por quatro policiais, se deparou com uma tentativa de invasão e briga entre a torcida organizada do Sport e torcedores do Fortaleza. Os nomes não serão revelados.

O relatório destaca que a torcida organizada do Sport, em maior número e utilizando artefatos explosivos (fogos de artifício), confrontou a patrulha policial. Para evitar uma tragédia, os PMs dizem que utilizaram meios moderados e escalonados da força.

Eles ainda argumentam que foram efetuados dois disparos de arma de fogo para o alto, como forma de advertência por um sargento e por um cabo da Polícia Militar.

O texto diz que não houve vítimas nem consequências negativas para o efetivo policial militar ou para os funcionários civis que trabalhavam no local. Após o incidente, o jogo prosseguiu de forma normal. Este documento, agora vazado, lança luz sobre os desafios enfrentados pelas forças de segurança durante eventos esportivos de grande porte.

Pouco depois do jogo, o ônibus do Fortaleza foi atacado por pseudos torcedores do Sport e seis jogadores ficaram feridos, um deles chegou a ter traumatismo craniano. Veja o que aconteceu aqui  e saiba o que o CEO do time cearense falou: "vamos esperar alguém morrer"

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: