search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Lauriete quer convocar Netflix pra explicar filme sobre "Jesus gay"
Plenário
Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Lauriete quer convocar Netflix pra explicar filme sobre "Jesus gay"

 (Foto: Câmara dos Deputados)
(Foto: Câmara dos Deputados)

A deputada federal Lauriete Rodrigues assinou requerimento da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara Federal para que representantes da Netflix expliquem, em audiência pública, a exibição do filme “A primeira tentação de Cristo” em que Jesus é representado como homossexual. O requerimento foi apresentado ontem (12) e, além dela, outros cinco deputados assinam o requerimento, que ainda não foi votado.

Na justificativa, o requerimento sinaliza que o filme, que é uma produção do canal “Porta dos Fundos”, tenha violado o artigo 5º da Constituição, que trata da inviolabilidade e liberdade de culto e de crença e ainda o artigo 208 do Código Penal, que prevê punição de detenção de um mês a um ano ou multa para quem “escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”.

“Para Lauriete, que é de formação evangélica, o filme não é apropriado, principalmente como ‘Especial de Natal’. Ela não é autora, mas assinou o requerimento”, informou a assessoria.

Ao final, o requerimento diz que é uma ofensa retratar Jesus como homossexual e os discípulos como “bêbados”. “No referido filme, Jesus Cristo é retratado como sendo homossexual e os discípulos como bêbados. Nós entendemos que uma obra de arte pode abordar diferentes aspectos a respeito desse período histórico sem fazer nenhum tipo de caricatura ou ofensa à imagem de Jesus. Muitas obras foram criadas nos mais diversos formatos e gêneros que são saudáveis e aceitáveis, entretanto este filme é verdadeira afronta aos mandamentos constitucionais, constitui crime previsto no Código Penal e verdadeira afronta religiosa aos valores cristãos”.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados