search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Idoso de 95 anos é preso suspeito de tentar matar genro em Viana

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Idoso de 95 anos é preso suspeito de tentar matar genro em Viana


 (Foto: )
(Foto: )

Um idoso, de 95 anos, foi preso suspeito de tentar matar o genro durante uma briga, na  sexta-feira (14), em Viana. De acordo com informações da polícia, os dois moram no mesmo quintal e o idoso teria usado um facão para agredir o marido da filha.

Segundo a polícia, o caso aconteceu durante a manhã e, em depoimento à polícia, o suspeito disse que ele e o genro teriam uma desavença e a vítima queria dar um tiro nele. O motivo, no entanto, não foi informado. 

Por outro lado, a polícia informou que o genro afirmou que queria entrar com uma ação judicial contra o idoso porque ele queria destruir o carro da vítima. 

No momento da briga, o genro tentou se defender e acabou ferido em uma das mãos. Ele foi levado ao PA de Arlindo Villaschi, no mesmo município, onde foi atendido e liberado. 

A polícia informou que o idoso foi encaminhado para a delegacia e autuado por tentativa de homicídio. Ele foi levado ao Centro de Triagem de Viana (CTV).

O juiz de Direito André Guasti, que atua na 2ª Vara Criminal de Colatina, explica que o fator idade, no caso mencionado, não implica diretamente na atuação do delegado e na manutenção da prisão do suspeito pelo juiz.

"O fator idade só vai ter um peso maior na decisão, se o juiz entender que esse réu, não vai colocar a vida da vítima ou de outras pessoas da sociedade em risco. Fora isso, se essa pessoa for reincidente no crime, a forma como ela praticou o ato e outras questões que serão analisadas pelo juiz, podem fazer com que haja, sim, uma manutenção da prisão para preventiva", explicou.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados