search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Família de chefe de facção tirou cidadania para fugir para a Itália, diz delegado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Família de chefe de facção tirou cidadania para fugir para a Itália, diz delegado


Delegado Marcus Vinicius revelou que duas advogadas participam da organização criminosa (Foto: Fábio Nunes/AT)
Delegado Marcus Vinicius revelou que duas advogadas participam da organização criminosa (Foto: Fábio Nunes/AT)
A Polícia Civil descobriu que um imóvel no Rio de Janeiro, alugado pela organização criminosa que mantinha uma loja de roupa infantil na Serra para lavar dinheiro do tráfico de drogas seria usado como pretexto para a transferência de um preso do Espírito Santo, líder da facção, para um presídio carioca.

Ele e a família estavam articulando até a documentação para, futuramente, se mudarem para a Itália.

O chefe da organização está preso no Espírito Santo. A mulher dele, uma advogada de 37 anos, alugou o apartamento em Botafogo, no Rio, há cerca de um ano.

“O imóvel foi alugado visando transferir o líder da organização para cumprir pena no Rio de Janeiro. A mulher alegaria que estaria morando no Rio com o filho, e como nossa lei diz que o preso tem que cumprir pena próximo à família, foi feita a tentativa de transferência”, disse o delegado Marcus Vinicius.

No Rio, a intenção do criminoso era fugir do sistema prisional, e, em seguida, sair do País. “Comprovamos que integrantes do núcleo familiar obtiveram cidadania italiana e planejavam fugir”, garantiu o titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (Draco).


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados