X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Avião de Leila Pereira resgata cerca de 100 animais no Rio Grande do Sul

Imagens feitas no local mostram o momento em que as gaiolas de transporte são descarregadas e alguns dos bichinhos são soltos no hangar


O avião da presidente do Palmeiras, Leila Pereira, desembarcou em Sorocaba nesta terça-feira, com cerca de 100 animais resgatados em meio às enchentes do Rio Grande do Sul. Imagens feitas no local mostram o momento em que as gaiolas de transporte são descarregadas e alguns dos bichinhos são soltos no hangar.

A aeronave foi para Caxias do Sul com alimentos e medicamentos para animais, junto de cerca de 30 veterinários. Este tipo de ajuda já vinha sendo oferecido pela dirigente palmeirense desde a semana passada, quando 30 bichos foram resgatados após o transporte de toneladas de alimentos. Dona de 16 cachorros, Leila é entusiasta da causa animal.

A presidente do clube alviverde comprou o avião em 2023 para facilitar a logística do Palmeiras, mas também com a intenção de fretá-lo para outros clubes por meio de sua empresa Placar Linhas Aéreas. Depois de uma falha técnica ocorrida antes de a delegação voltar da Colômbia, em agosto do ano passado, a aeronave passou por uma manutenção e só foi liberada para voo recentemente.

Os esforços para resgatar animais afetados pelas chuvas no Rio Grande do Sul têm gerado grande mobilização por todo o País. Até o fim da semana passada, mais de 11,9 mil animais haviam sido resgatados das enchentes que devastam o estado, de acordo com a Defesa Civil. A força-tarefa de resgate e cuidados desses animais envolve milhares de voluntários, alguns até vindos de outros Estados, assim como agentes do poder público. Há médicos veterinários, biólogos e pessoas com as mais diversas profissões, muitas nunca antes ligadas à proteção animal.

Apesar da mobilização, há casos com desfechos mais dramáticos envolvendo animais. A rede de pet shops Cobasi confirmou, na segunda-feira, a morte dos animais da loja do Shopping Praia de Belas, em Porto Alegre, inundada desde o último dia 3. Membros da ONG Princípio Animal estiveram na unidade para tentar resgatar bichos que sobreviveram à enchente, após obter autorização judicial. A entidade acredita que os animais estariam vivos caso tivessem sido levados à parte superior da loja pelos funcionários.

A Cobasi, por sua vez, alega que o estabelecimento teve de ser deixado de forma emergencial, conforme orientações das autoridades locais, e que "foi garantido que os animais estivessem seguros e com o necessário para a sobrevivência até o retorno dos colaboradores que considerávamos ser breve", segundo nota da empresa.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: