X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Abel admite São Paulo como 'pedra no sapato': 'Quem mais ganha comigo no comando'

Palmeiras e São Paulo se enfrentam no próximo domingo, às 20 horas, no MorumBis


O Palmeiras tem a melhor campanha do Campeonato Paulista, com 24 pontos, dois a mais que o Santos e poderá garantir esta condição na próxima rodada, quando vai ter o clássico com o São Paulo, domingo, às 20 horas, no MorumBis, pela 11ª e penúltima rodada da primeira fase. Mas o técnico Abel Ferreira sabe que a missão vai ser dura, pois o adversário é uma 'pedra no sapato'.

"Clássico com o São Paulo é diferente. Não é um jogo como outro qualquer. Não iria mentir. Tivemos uma decisão na qual eles foram melhores, mais competentes, mas faz parte do passado, já passaram muitos jogos. O São Paulo sempre tem exibições muito consistentes contra o Palmeiras. Não tenho muita sorte contra o São Paulo. É a equipe que mais ganha do Palmeiras comigo no comando", disse o treinador, nesta quarta-feira, em entrevista coletiva, após a vitória por 2 a 0, no Canindé, diante da Portuguesa.

Sobre a sétima vitória, em dez jogos e a manutenção da invencibilidade no Paulistão, Abel elogiou o trabalho do sistema defensivo da Portuguesa. "Ela veio com linha de cinco, que não se rompeu durante todo o jogo. Muito bem definida. Foi difícil, mas com um a mais (expulsão) ficou menos difícil. Foi um jogo de paciência e tivemos de insistir para buscar a vitória, que foi justa."

Apesar do bom resultado, o treinador não deixou de criticar seis comandados. "Tivemos muita a bola, mas deixamos de ser verticais. Em muitos momentos fomos passivos, mas acho que fizemos o suficiente para sairmos com a vitória."

Abel revelou ter desafiado o goleiro Weverton a sair mais do gol em bolas levantadas na área. O jogador falhou em um lance na partida. "O erro foi meu porque o desafiei. Mas este é um ponto que ele precisa melhorar porque esta atitude vai nos ajudar nos jogos. Hoje, assim como contra o Mirassol, todas as bolas foram levantadas na área."

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: