search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Corinthians ameaça não jogar mais no Brasileiro se torcida só for liberada no Rio

Esportes

Publicidade | Anuncie

Esportes

Corinthians ameaça não jogar mais no Brasileiro se torcida só for liberada no Rio


O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou na noite de sexta-feira (18) que o time não entrará mais em campo no Brasileirão se a torcida for liberada somente para os jogos disputados no Rio de Janeiro. Mais cedo, o prefeito Marcelo Crivella disse que a partida entre Flamengo e Athletico-PR, no dia 4 de outubro, terá torcedores no Maracanã.

"O Corinthians só aceita a volta do público aos estádios se todos os times da Série A tiverem a mesma oportunidade, independente do estado ou cidade. Se não forem as mesmas condições pra todos não entraremos em campo", declarou Sanchez, em seu perfil no Twitter. Oficialmente, em seus canais de comunicação, o clube não se manifestou.

No fim da tarde desta sexta, Crivella afirmou que faria um apelo à CBF para autorizar a presença de público no duelo entre Flamengo e Athletico-PR, no dia 4 de outubro, pelo Brasileirão, no Maracanã. O objetivo do prefeito seria de que o estádio recebesse 20 mil torcedores, um terço de sua capacidade atual.

Corinthians x Bahia (Foto: Reprodução/ SporTV/ Premiere)
Corinthians x Bahia (Foto: Reprodução/ SporTV/ Premiere)

"Temos duas semanas para que a federação, os administradores do estádio e a Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro se ajustem. E pronto. Maiores de 60 anos, por favor, fiquem em casa. E menores de 12 também", disse Crivella, em coletiva nesta sexta-feira. O prefeito argumentara que a liberação de torcedores nos estádios diminuiria o número de pessoas nas praias, nos finais de semana. "Estamos falando de 20 mil pessoas no Maracanã. Seriam 20 mil pessoas a menos nas praias do Rio de Janeiro", acrescentou.

Mais cedo, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) havia divulgado a possibilidade de o público poder voltar ao estádio, após reunião com "todos os órgãos com competentes". Segundo a entidade, uma nova reunião será realizada na próxima semana para discutir o assunto.

A CBF vem estudando a possibilidade de retomar a presença de torcedores nos estádios desde o início do Brasileirão, no mês passado. Oficialmente, contudo, a entidade ainda não fez qualquer anúncio sobre o tema. Sabe-se apenas que a ideia é que o retorno da torcida seja feito de forma gradual e com distanciamento social nas arquibancadas.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados