X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Não há risco de desabastecimento de alimentos no RS, diz Abia

No entanto, instituição revelou que está enfrentando problemas de logística


A Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) disse, em nota, estar acompanhando a situação do Rio Grande do Sul e que não há risco iminente de desabastecimento no Estado. Destaca, porém, que as condições climáticas adversas têm prejudicado as operações logísticas, o que deverá afetar a população local e os Estados que recebem os produtos fabricados no Rio Grande do Sul.

A entidade ressalta que, além de produzir 80% do arroz nacional, o Rio Grande do Sul tem grande participação na produção de proteínas animais, laticínios, óleos e gorduras vegetais, chocolates, trigo, suco de uva, frutas de clima temperado. "As indústrias associadas que operam na região estão monitorando de perto a situação e adotando medidas para mitigar possíveis impactos no abastecimento, trabalhando na identificação de alternativas logísticas e na mobilização de recursos para garantir a continuidade da circulação de alimentos e bebidas", informou.

A indústria de alimentos e bebidas representa 18,1% do PIB da Região Sul. São 3,7 mil empresas no Estado, que proporcionam 785 mil empregos diretos e indiretos em toda a cadeia (agricultura, pecuária, setores de embalagens, máquinas e equipamentos).

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: