X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Corpo de advogada soterrada é encontrado após 18 dias de buscas no RS

Pais de Natália Cobalchini também morreram no deslizamento


Imagem ilustrativa da imagem Corpo de advogada soterrada é encontrado após 18 dias de buscas no RS
|  Foto: Reprodução/Instagram

Após quase 20 dias de busca, o corpo da advogada Natália Cobalchini, 27, foi encontrado por bombeiros nesta segunda-feira (20). A informação foi confirmada nas redes sociais pela irmã da vítima, Marina Cobalchini.

Corpo de Natália estava soterrado após um deslizamento na área rural cidade de Bento Gonçalves. A cidade fica a 130 km de Porto Alegre. "Encontramos nossa menina! Deus, eu sempre acreditei que isso seria possível! Obrigada meu pai! Te amamos para sempre!", escreveu Marina Cobalchini, em uma publicação em seu perfil no Instagram.

Os pais de Natália também morreram no deslizamento. Os corpos de Artemio Cobalchini, 72, e Ivonete Cobalchini, 62, foram encontrados no dia 3 de maio. Eles já foram enterrados. Bento Gonçalves já registrou mais de cem deslizamentos de terra desde o início da chuva no Rio Grande do Sul.

Natália havia se formado em direito há dois anos. Ela viajou aos Estados Unidos para realizar um sonho 15 dias antes do incidente. "Foi a primeira viagem internacional, era um lugar que ela tinha o sonho de conhecer. Tenho certeza que foi uma despedida, porque foi uma viagem maravilhosa que ela fez", afirmou Marina em entrevista à Folha de S.Paulo.

Natália e os pais estão entre os 157 mortos em razão dos temporais e cheias que atingem o Rio Grande do Sul desde 29 de abril. O estado registra 806 pessoas feridas, 85 desaparecidas e 657,8 mil fora de casa.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: