search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Bolsonaro sugere "esperar um pouquinho" para decidir sobre adiamento do Enem

Notícias

Publicidade | Anuncie

Educação

Bolsonaro sugere "esperar um pouquinho" para decidir sobre adiamento do Enem


O presidente Jair Bolsonaro sugeriu nesta quarta-feira (20) que se espere "um pouquinho" para decidir sobre um possível adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). "Vamos esperar um pouquinho mais, é muito cedo. Nós estamos agora em maio, é novembro (o exame), espera um pouquinho mais para tomar decisão", disse a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

"A prova do Enem, que alguns querem adiar, eu acho que nós temos que ouvir os que vão fazer a prova", afirmou. Na terça-feira, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, postou em suas redes sociais que o governo abrirá consulta aos estudantes que se inscreveram no Enem para saber se preferem manter a data da prova ou adiar por 30 dias.

O presidente chegou a perguntar a opinião de uma apoiadora que disse que faria o exame. A mulher respondeu que preferia o adiamento. Depois, o presidente também indagou os populares: "A eleição (municipal) vai adiar também?", perguntou. Sem resposta, Bolsonaro não entrou em detalhes no assunto dos pleitos, marcados para outubro.

Candidatos fazem prova do Enem (Foto: ABR)
Candidatos fazem prova do Enem (Foto: ABR)

Na terça-feira (19), o Senado aprovou o adiamento do Enem. A proposta, contudo, não estabelece uma nova data, mas prevê que em caso de estado de calamidade, como o atual, os processos seletivos para a educação superior serão prorrogados. O texto segue para Câmara, onde o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) pautou para a sessão de hoje a votação da urgência e mérito de outro projeto para adiar a realização das provas.

Educação

Em resposta a uma apoiadora que pediu para o presidente "olhar pela Educação", Bolsonaro destacou que a educação do País foi "destruída" nos últimos 30 anos.

"Você sabe que nos últimos 30 anos destruíram a educação no Brasil. Eu não tenho como fazer assim (gesticulou com as mãos) e resolver de uma hora para a outra. Muita coisa já mudou na educação. Não à toa que o ministro da Educação é um dos mais atacados do governo" disse. Bolsonaro opinou que por Weintraub ser "atacado" pela mídia, é um sinal de que o ministro "está fazendo a coisa certa".

O presidente comentou o desempenho do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). "Teve as provas internacionais do Pisa. Estamos não nos (últimos), é no último lugar. De 70 países, aproximadamente, estamos lá embaixo. Estamos tentando mudar isso aí", disse.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados