search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Após uma semana em liberdade, Toninho Pavão retorna à cadeia

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Após uma semana em liberdade, Toninho Pavão retorna à cadeia


Toninho Pavão é acusado de vários crimes (Foto: Fábio Nunes - 09/05/2006)
Toninho Pavão é acusado de vários crimes (Foto: Fábio Nunes - 09/05/2006)

Considerado um dos criminosos mais perigosos do Espírito Santo, José Antônio Marim, o Toninho Pavão, retornou à cadeia nesta quarta-feira (16) após receber o benefício de saída temporária da Justiça e passar uma semana em liberdade. O retorno foi confirmado pela Secretaria de Estado da Justiça (Sejus).

Condenado a 64 anos de prisão, ele cumpre pena na Penitenciária Semiaberta de Vila Velha.

Ele saiu da penitenciária na última quarta-feira (9), onde cumpre pena desde novembro de 2018 e, no período em que esteve livre, usou tornozeleira eletrônica e teve circulação restringida.

Toninho Pavão é acusado de comandar uma quadrilha de tráfico de drogas, de assassinatos, de cerca de 100 assaltos a bancos pelo país, assim como de ordenar diversos ataques a ônibus na Grande Vitória. Ele chegou a fugir da cadeia e escapou vestido de mulher. Foi recapturado, levado para presídio de segurança máxima fora do Estado, mas voltou em 2015.

Ele recebeu o direito ao benefício por bom comportamento durante a detenção. Toninho ainda foi submetido a um exame criminológico a pedido da Justiça com o objetivo de avaliar se ele era apto deixar a cadeia temporariamente.


QUEM É TONINHO PAVÃO


Tráfico

  • José Antônio Marim, o Toninho Pavão, é um dos bandidos mais perigosos do Estado. Foi preso em 2000 acusado de comandar uma quadrilha de tráfico de drogas com ligações fora do Espírito Santo.

Toninho Pavão foi levado para penitenciária federal no Paraná (Foto: Bruno Zorzal - 20/06/2006)
Toninho Pavão foi levado para penitenciária federal no Paraná (Foto: Bruno Zorzal - 20/06/2006)
Fuga vestido de mulher

  • Três anos depois, ele fugiu do presídio de segurança máxima de Viana pela porta da frente. A fuga foi inusitada porque Toninho Pavão se vestiu de mulher para despistar e escapar da cadeia. Ele saiu do Estado em um avião. Foi recapturado no ano seguinte, em dezembro de 2004, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Assaltos a banco

  • Segundo apurações da polícia, Pavão tem ligação com cerca de 100 assaltos a banco no Espírito Santo e em outros estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas e Bahia.

Assassinatos

  • Temido no tráfico, Toninho Pavão, mesmo de dentro da cadeia, ordenou o assassinato de um casal em 2006 por causa de uma dívida de R$ 70 mil. O crime, brutal, chocou o Estado.

Presídio Federal

  • Após a execução do casal, o criminoso foi transferido com outros bandidos para a Penitenciária Federal de Segurança Máxima, em Catanduvas, no Paraná.

Incêndio a ônibus

  • Revoltado com a transferência, ele é acusado de ordenar dezenas de incêndios a ônibus na Grande Vitória.

Retorno ao Estado

  • Em 2006, o traficante foi transferido para o Presídio Federal de Rondônia, onde ficou até voltar para o Estado em 2015.

Leia mais: Toninho Pavão vai ficar uma semana fora da cadeia por decisão judicial


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados