search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Advogada e estilista são mortos a tiros na região Serrana

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Advogada e estilista são mortos a tiros na região Serrana


Marinelva Venturin de Paula e Dali Atash (Foto: Acervo familiar)Marinelva Venturin de Paula e Dali Atash (Foto: Acervo familiar)

Uma advogada de 62 anos e um estilista iraniano radicado nos Estados Unidos, 68 anos, foram mortos a tiros na entrada do sítio em que viviam, na localidade de Colina Verde, em Santa Leopoldina, na região Serrana.

Os corpos de Marinelva Venturin de Paula e Dali Atash foram encontrados no começo da tarde de domingo (18).

Os vizinhos ligaram para a filha da advogada e contaram o que aconteceu. Quando ela chegou no sítio, a perícia da Polícia Civil ainda estava no local.

A família acredita que o assassino tenha chamado o casal e, quando as vítimas foram atender, os disparos aconteceram.

Os corpos foram levados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que "o caso segue sob investigação da Delegacia de Polícia de Santa Leopoldina. Até o momento nenhum suspeito foi detido e outras informações não serão repassadas para que a apuração dos fatos seja preservada.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico. A assessoria de imprensa não tem autorização para passar informações sobre identificação e liberação de corpos

A Polícia Civil destaca que a população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas".

OAB-ES vai acompanhar o caso

Nas redes sociais, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Espírito Santo (OAB-ES), José Carlos Rizk Filho, escreveu que “nos solidarizamos com os familiares e vamos acompanhar as investigações cobrando esclarecimentos sobre o caso”.
 


 

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados