search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Achei que ele ia atirar em mim", diz professor que teve carro cercado na Leitão da Silva

Notícias

Polícia

"Achei que ele ia atirar em mim", diz professor que teve carro cercado na Leitão da Silva


Um professor de 72 anos viveu momentos de pânico na manhã desta sexta-feira (14), ao ter o carro cercado e apedrejado por criminosos na avenida Leitão da Silva, em Vitória.

Segundo o motorista, os bandidos estavam muito exaltados. “Eram pelo menos uns 20. Estavam muito nervosos. Eles vieram quebrando os carros. Subindo em cima do capô, quebrando e mandando a gente sair dos carros. Seguravam pedras grandes e estavam armados. Não sei o que aconteceu por aí afora porque eles queriam detonar tudo. Eles estavam gritando, estavam possessos! Qualquer coisa que desse na cabeça, eles fariam”, afirmou.

Honda Civic do professor foi cercado e apedrejado por bandidos na Leitão da Silva. (Foto: Kadidja Fernandes/AT)
Honda Civic do professor foi cercado e apedrejado por bandidos na Leitão da Silva. (Foto: Kadidja Fernandes/AT)
O motorista foi ameaçado e sentiu muito medo. “Me mandaram sair do carro, levaram meu celular e a chave do carro também. Prejuízo é só material, graças a Deus. Não jogaram a pedra em cima de mim, mas tentaram. Eu achei que o que estava armado ia atirar em mim", desabafou.

De acordo com o professor, os criminosos tentaram incendiar um outro carro que estava no local. “Eles puseram gasolina em um carro que está até molhado ali. Na hora que iam colocar fogo, surgiu um policial à paisana armado e eles saíram correndo. Foi tenso”, contou.

Para a vítima, a situação foi traumatizante. “Na hora você fica preocupado. Como que você faz? Você tá dentro do carro cercado por um monte de bandidos com pedras e armas nas mãos. A situação é grave, não é fácil não! Estava indo para o trabalho. É traumatizante. Estou pensando em nunca mais passar por essa via aqui por conta disso. Porque não é a primeira vez que isso acontece, não é verdade?”.

Vídeos do ataque circulam pelas redes sociais. Veja:

Leia também:
"Foi pior que da última vez", disse funcionária de loja após toque de recolher na Leitão da Silva
Pânico na Leitão da Silva: criminosos fecham avenida
 

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados