search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Wi-Fi pública e doméstica: entenda os riscos
Mundo Digital
Eduardo Pinheiro

Eduardo Pinheiro


Wi-Fi pública e doméstica: entenda os riscos

As redes de Wi-Fi estão espalhadas por todos os locais e são cada vez mais necessárias para nos manter conectados, de forma barata e com alta velocidade de conexão. Em shoppings, restaurantes, aeroportos, no trabalho e nas ruas buscamos sempre uma rede disponível, para manter as atividades rotineiras de caráter pessoal ou profissional. Entretanto, é preciso ficar atento aos cuidados que devem ser observados ao se utilizar essas redes, que são cada vez mais visadas e utilizadas em suas armadilhas, por hackers ou outras categorias de cibercriminosos.

Em geral, as pessoas se conectam às redes Wi-Fi em busca de maior velocidade de navegação e economia do seu plano de dados com sua operadora. Porém, a procura por essas vantagens pode se transformar em uma grande dor de cabeça para o usuário.

Em ambientes públicos, com Wi-Fi abertas ou mesmo nas redes protegidas com senhas, é grande o risco de existir uma arapuca digital pronta para invadir um dispositivo conectado e capturar dados.

Na maioria das vezes, a vítima não percebe que o aparelho foi hackeado e fornece, de forma involuntária, senhas e outras informações que são usadas pelos criminosos para obter vantagens indevidas, causando prejuízo financeiro ou algum tipo de dano à vítima.

Ao utilizar redes Wi-Fi em ambientes públicos (inclusive da casa de amigos) é necessário tomar alguns cuidados, como não acessar sites de bancos, de e-mails, redes sociais e evitar a todo custo clicar em links de mensagens.

Se for inevitável utilizar uma Wi-Fi pública, o ideal é que se faça uso para uma pesquisa rápida, verificar, por exemplo, um endereço, o preço de um produto ou qualquer outro tipo de consulta em sites abertos, cujas informações trocadas não comprometam a sua segurança digital.

Já na perspectiva de uma rede Wi-Fi doméstica, é preciso protegê-la para que terceiros mal-intencionados não encontrem brechas e a invadam para diversos fins, como capturar dados ou simplesmente navegar na internet com uma conexão de responsabilidade da vítima.

Assim, recomenda-se alterar a senha do roteador Wi-Fi e também o nome de identificação da rede, uma vez que manter os dados padrões de fábrica facilita a ação de hackers. Identificar a sua rede, com o seu nome ou o número do apartamento, pode despertar o interesse da vizinhança.

Enfim, as conexões Wi-Fi têm vantagens inquestionáveis e tentadoras, porém, ao utilizá-las é preciso ter a consciência de que a informação que utiliza o ar como meio físico de transmissão de dados possibilita exploração de falhas ou brechas que deixarão vulneráveis a maioria dos dispositivos plugados a essa rede sem fios.

Portanto, fique atento a essas dicas e lembre-se de que, nos dias atuais, a segurança digital é fundamental para evitar maiores aborrecimentos.
 

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados