search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Volte uma casa
Painel da Folha de São Paulo

Volte uma casa

Nota técnica da consultoria do Senado do último dia 3 diz que liberar o trabalho de professores aos domingos, como prevê a Medida Provisória do Emprego Verde e Amarelo, pode ferir a Constituição.

Os técnicos argumentam que é comum docentes terem dois trabalhos ao mesmo tempo. A concessão de dias de descanso pelos empregadores durante a semana pode gerar uma situação em que o professor nunca tenha folga de um dia inteiro, contrariando a Carta.

Ping-pong
No Ministério da Economia, a expectativa é que a medida provisória não seja devolvida, até pela falta de razões técnicas. O time de Paulo Guedes não vê casos de afronta à Constituição.

Cinturão dourado
O secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, coleciona um título inusitado: duas das propostas que ele abraçou estão entre as que mais receberam sugestões de alteração no Congresso. Além do pacote verde-amarelo, com cerca de 2.000 emendas, ele pilotou a reforma trabalhista, que em 2017 teve 967 pedidos.


Ordem unida
A iminente saída do almirante Bento Albuquerque do comando da pasta de Minas e Energia deve mexer no comando de Itaipu. Dos 6 diretores brasileiros, 4 são militares, nomeados por influência direta do ministro.

Corrida
A disputa municipal não é a única razão pela qual os organizadores da Aliança pelo Brasil têm pressa. Em agosto, entra em vigor a Lei de Proteção de Dados, que coloca restrições no uso de informações pessoais, como a biometria.

Arriscado
A coleta de assinaturas com biometria é uma das alternativas consideradas pela Aliança. “Há muito incerteza ainda sobre como a lei vai funcionar na prática e sua aplicação por partidos”, diz o advogado Rafael Morgental, especialista em direito eleitoral.

Reencontro
Escalado por Bolsonaro para a posse do novo presidente argentino, Alberto Fernández, na terça, Osmar Terra (Cidadania) errou previsão que fez em rede social, em 2015. Ele escreveu que a então presidente Cristina Kirchner, que deixava o poder, nunca mais voltaria. Mas voltou, agora como vice.

Dois para um tango
Com pouca entrada no grupo político que assume o poder no país vizinho, Terra pretende se encontrar com empresários que atuam nos dois países.

Game over
Auxiliares de Sergio Moro (Justiça) informaram a parlamentares que o ministro desistiu de tentar fazer alterações no pacote anticrime no Senado. O objetivo é dar celeridade à aprovação das medidas.

Joga pelo empate
Senadores pró-pacote de Moro querem condicionar a aprovação da versão que veio da Câmara ao compromisso de que, caso Bolsonaro vete temas a pedido do ministro, não sejam derrubados em plenário. O ex-juiz demonstrou insatisfação com pelo menos uma medida: a figura do juiz de garantias.

Joga pelo empate II
O argumento técnico para o veto presidencial já está sendo construído e deve dizer que não há previsão orçamentária para o aumento de gastos com a nova categoria de juízes.

Hora extra
Deputados favoráveis à medida defendem que não há custo extra, pois os atuais juízes exercerão a tarefa de julgar casos instruídos por colegas, e vice-versa.

Fila não anda
Parlamentares ligados a prefeitos temem que a queda de braço entre senadores pela prisão após condenação em segunda instância atrase a tramitação da proposta que repassa recursos diretamente aos municípios, sem a intermediação da Caixa. Aprovado na Câmara, o tema ainda não começou a ser analisado pelo Senado.

Inoportuno
Um vídeo em que o comandante da PM em São Paulo, Marcelo Vieira Salles, comemora a aprovação do projeto de reforma da Previdência dos militares desagradou integrantes do Palácio dos Bandeirantes.

Prioridades
O vídeo foi distribuído pelo próprio Salles, na quarta. O gesto foi criticado porque, enquanto o governo de São Paulo lidava com as consequências da ação em Paraisópolis, o comandante estava em Brasília, no Senado, tratando de demandas corporativas.

Tiroteio

“Ele não deveria esperar nove mortes para garantir que a PM siga as próprias normas criadas em 1997, após o caso Favela Naval”.

De Renato Sérgio de Lima, do Fórum de Segurança Pública, sobre Doria prometer rever protocolos da PM após ação contra jovens em Paraisópolis.

Publicação simultânea com a Folha de São Paulo

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

DNA da fuga

O governo de São Paulo afirmou ter identificado apenas um fugitivo que teve passagem por uma prisão do estado, entre os 75 que fugiram de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. O secretário de Administra…


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ponta do novelo

O vídeo com alusão ao nazismo que derrubou o secretário de Cultura, Roberto Alvim, acentuou o racha na comunidade judaica no País. O grupo Judeus pela Democracia pretende usar o episódio para …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Com fé, eu vou

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), baixou na última semana resolução que cria uma via rápida para a aprovação de isenção do IPTU para templos religiosos. A medida entra em vigor em 1º de …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

A parte pelo todo

Ao conversar com Jair Bolsonaro, ontem, sobre o vídeo gravado por Roberto Alvim – secretário da Cultura que acabou demitido no episódio –, o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Homem ao mar

Como forma de reduzir a crise na Secretaria de Comunicação, auxiliares de Jair Bolsonaro avaliam que Fábio Wajngarten tem que agir de modo mais efetivo e deveria optar por afastar Fábio Liberman, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Devagar com o andor

Apesar da intenção de apresentar a reforma administrativa em fevereiro, a equipe econômica foi advertida de que trechos incomodam algumas categorias de servidores e podem complicar o avanço do tema. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Espólio de guerra

Um dos pontos que o governo avalia para a venda dos Correios é o que fazer com um contingente de cerca de 40 mil pessoas que possivelmente vão perder o emprego com a privatização da estatal. Em …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ao gosto do freguês

Advogados que atuam em causas penais já vislumbram a possibilidade de usar o juiz das garantias a favor de réus que hoje defendem. Um dos pontos que emergem é a leitura de que a nova figura …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Deixa para amanhã

Governadores de nove estados abriram mão de economizar parte de um total de R$ 2,58 bilhões em 2020 e 2021 ao adiarem o início da vigência de pontos da reforma da Previdência dos militares estaduais …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

A César o que é de César

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou a redução do valor do DPVAT neste ano não encerra a queda de braço travada pela área econômica com as administradoras do seguro. A …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados