search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vírus no Cazaquistão é mais mortal que Covid-19, diz China

Notícias

Publicidade | Anuncie

Internacional

Vírus no Cazaquistão é mais mortal que Covid-19, diz China


Profissionais chineses coletam material para análise. Novo vírus é classificado apenas como pneumonia (Foto: Divulgação/Governo chinês)
Profissionais chineses coletam material para análise. Novo vírus é classificado apenas como pneumonia (Foto: Divulgação/Governo chinês)

A China divulgou um alerta de que um novo tipo de pneumonia, mais mortal do que a gerada pelo novo coronavírus, teria sido detectada no Cazaquistão. O país vizinho, no entanto, negou a afirmação e chamou o aviso de “fake news”.

A embaixada da China no Cazaquistão emitiu um aviso, na quinta-feira, aos chineses que vivem no país para que tomem cuidado com o que seria um novo tipo de pneumonia, com alto risco de morte. O alerta foi divulgado em conta oficial da representação diplomática no aplicativo WeChat e repercutido na mídia estatal chinesa.

O órgão chinês citou um aumento significativo de casos de pneumonia desde junho, em cidades como Atyrau, Aktobe e Shymkent, citando notícias da mídia local. Segundo a embaixada, houve 1.772 mortes por pneumonia no primeiro semestre no Cazaquistão, 628 em junho, com chineses entre as vítimas.

Ontem, o Ministério da Saúde do Cazaquistão classificou o comunicado chinês como “fake news”, e o ministro Tsoy Alexey negou a existência de um novo tipo de pneumonia. Para ele, “as informações não são consistentes com a realidade”.

Alexey disse também que o país segue uma diretriz da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que casos de Covid-19 diagnosticados de modo clínico, mas sem confirmação em laboratório, sejam registrados como pneumonia.

“Dessa forma, o Cazaquistão monitora esses índices de pneumonia para tomar decisões, de modo a estabilizar a incidência de Covid-19”, afirmou o ministro.

Na terça-feira, a agência estatal Kazinform informou que o número de casos de pneumonia em junho no país foi duas vezes maior do que no mesmo mês de 2019. Não se sabe qual patógeno foi responsável por essa onda.

A pneunomia, infecção que atinge os pulmões, pode ser causada por bactérias, fungos ou vírus, como o novo coronavírus.

O problema surge quando um novo vírus ou bactéria se mostra resistente aos remédios. Ontem, a OMS disse que uma epidemia de pneumonia no Cazaquistão está no radar, mas que a causa pode estar relacionada ao coronavírus.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados