search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

VÍDEO | Pai de juiz sobre morte de Fernando Cabeção: “Foi vítima da arma que sempre usou”

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

VÍDEO | Pai de juiz sobre morte de Fernando Cabeção: “Foi vítima da arma que sempre usou”


Advogado Alexandre Martins de Castro (Foto: Reprodução / Youtube)
Advogado Alexandre Martins de Castro (Foto: Reprodução / Youtube)
O advogado Alexandre Martins de Castro, pai do juiz Alexandre Martins de Castro Filho, morto em 2003, voltou a se pronunciar sobre o assassinato de Fernandes de Oliveira Reis, o Fernando Cabeção. Fernando foi executado por volta de 16h30 deste domingo (28) quando estava de carro em Vila Velha. Ele estava no banco do carona de uma BMW, que era dirigida por sua mulher.

Para Alexandre Martins, Cabeção foi morto pela "própria arma que ele utilizava". "A notícia não me surpreendeu. Já era uma situação esperada, uma vez que ele enveredou para o crime. A vida dele foi matar, tomar boca de fumo dos outros e mandar matar, como mandou matar o Alexandre. É o que eu sempre digo: 'Quem com ferro fere, com ferro será ferido'. Ele foi vítima da arma que sempre usou", afirmou.

Além de não comemorar a morte de Cabeção, Alexandre fez uma crítica a atual legislação brasileira.

"O mais importante não é o assassinato, mas sim o porquê dele estar solto. Ele foi condenado a 23 anos e faltava uns 8 anos para ele cumprir (Cabeção estava solto há sete meses). Essa legislação é terrível e a cademia não ressocializa ninguém. Pelo contrário, se faz uma pós-graduação em criminalidade. Ele saiu dali mais preparado do que estava.

Veja abaixo o vídeo gravado para a reportagem da TV Tribuna / SBT.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados