search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vacina da Covid perde a eficácia se atrasar a segunda dose?

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Vacina da Covid perde a eficácia se atrasar a segunda dose?


Aplicação de dose da vacina contra a Covid-19 (Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil)
Aplicação de dose da vacina contra a Covid-19 (Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil)

Sobrecarga no site, oferta de poucas doses e outros problemas no agendamento online da vacina contra o coronavírus já causaram atraso na aplicação da segunda dose do imunizante para algumas pessoas.

A jornalista Lúcia Gonçalves enfrentou dificuldades para conseguir agendar a segunda dose da vacina para a mãe, de 80 anos. A idosa recebeu a primeira dose da Coronavac, em 26 de fevereiro. Pelo fabricante, o prazo para retornar e completar a imunização é de 28 dias.

Ela conta que, dias antes da data marcada para segunda dose, procurou a unidade de saúde para saber se precisaria agendar a segunda dose ou se era apenas levar a mãe até o local para se vacinar. Lúcia foi orientada a agendar pelo site a imunização e tentar fazer isso alguns dias antes para garantir a data recomendada.

Lúcia relata que no início da semana do retorno para a segunda dose começou a entrar no site para agendar. No entanto, não havia agendamento e a mãe, que deveria ter tomado a segunda dose no dia 26 de março, só conseguiu ter a vacina marcada para o dia 29 de março, pois o agendamento só foi aberto no dia 27. “Meu medo era se isso ia interferir na eficácia da vacina”, revelou ela.

A infectologista Ana Paula Burian explica que não tem problema passar um pouco da data e isso não interfere na eficácia.

“De maneira geral, com as vacinas, dose dada nunca é perdida. Você pode adiar a vacina e você não perde a dose, só completa o esquema. A gente já esperava que fosse ter problemas de agendamento mesmo e essa logística não é simples, porque são milhões de pessoas a serem vacinadas no Brasil”, afirma ela.

A também infectologista Martina Zanotti ressalta que não há problema em atrasar alguns dias, mas recomenda que o ideal é tomar dentro do prazo estabelecido.

“Só não pode tomar antes do tempo previsto. O organismo tem memória imunológica. Não tem problema caso a pessoa atrase um pouco. A vacina continue válida. O problema é que você fica mais tempo suscetível à doença”, explicou.

Vale destacar que no Brasil, até o momento, as duas vacinas disponíveis contra o coronavírus - Coronavac e AstraZeneca - são aplicadas em duas doses e o prazo para a receber a segunda dose é de 28 dias para Coronavac e 3 meses para AstraZeneca.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados