search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Um gato, amor e humor para não enlouquecer na quarentena

Entretenimento

Publicidade | Anuncie

Entretenimento

Um gato, amor e humor para não enlouquecer na quarentena


 (Foto: Rodrigo Lopes/divulgação)
(Foto: Rodrigo Lopes/divulgação)

Nada como o bom humor para enfrentar a vida. E, de humor, ela entende bastante. Com 35 anos de carreira e 46 de vida, nos últimos cinco Renata Castro Barbosa tem se dedicado a fazer rir.

Mas até para ela, figura conhecida e querida do humorístico “Zorra Total”, tem sido necessário usar muita criatividade para superar a crise do isolamento. Além, claro, de amor e outras coisas mais.

A mãe de João, de 14 anos, da relação com Bruno Mazzeo, diz o que tem arrancado risos dela neste momento de muitas dificuldades.

“Coisas bobas. Meu gato, bobeiras entre eu, João e Leo (Castro, também do elenco do 'Zorra'). As pequenas coisas mesmo. Alguma coisa que dá errado na cozinha, na faxina… Estamos sempre inventando alguma coisa para divertir o outro, senão a gente enlouquece”, destaca.

A receita da atriz e humorista para lidar com a crise do confinamento tem sido tirar proveito da convivência em família. E ela até colocou mais um membro nela: um bichano.

“Tenho curtido bem meu filho, o namorado, visto todas as séries do mundo, aprendido receitas incríveis... E adotei um gato! Eu, que não era nada amante de gato, adotei um agora, na quarentena, e ele tem sido nosso respiro, nossa diversão, nossa dedicação total”, conta.

Mas, quando perguntada como anda a vida, a estrela reflete e fala bem sério: “Já esteve mais tranquila... Agora confesso que tenho tido mais altos e baixos. A coisa de não ter um prazo para acabar é agonizante. A quantidade de mortes e o pouco caso dos nossos governantes têm me assustado bastante”.


Renata Castro Barbosa | Atriz e humorista
“Somos muito parecidos”


AT2: Você estava gravando a nova temporada do “Zorra” quando tudo foi interrompido pela epidemia. Existe previsão para o retorno?
Renata Castro Barbosa: Estávamos gravando e estava muito bom! Com a entrada da Marisa Orth, do Diogo Vilela, do Victor Lamoglia e da Karina Ramil, estávamos nos divertindo e descobrindo formas novas de fazer o programa. Não temos previsão de volta ainda.

O que esperar da nova temporada quando estrear? A pandemia será abordada?
Com certeza, a pandemia será um assunto abordado. Não tem como não falar. Aliás, já estamos abordando. Temos gravado, cada um das suas casas, cenas sobre esse assunto, nos celulares.

Acha que o humor tem ajudado as pessoas nesta crise?
Com certeza! O humor e a cultura, de uma forma geral, estão conseguindo manter alguma sanidade nas pessoas diante de tanta notícia ruim.

Claro que há dias em que não achamos graça de nada e que preferimos ficar quietos, mas o humor é uma arma mágica para nos puxar deste lugar e tentar nos fazer passar por este momento com mais tranquilidade. Se é que é possível…

Até porque, com o humor, você pode criticar e mostrar os absurdos que estão acontecendo sem criar uma briga. Sempre achei que, com humor, a escuta do outro fica bem mais fácil. Imagina agora!

O “Zorra” tem reprisado temporadas passadas. Você se vê? É muito crítica?
Assisto! Adoro o programa desde o começo. Aproveito para matar saudade e rever cenas de que já nem lembrava mais.

Sou, normalmente, muito crítica comigo, então isso não é diferente com o “Zorra”. Ainda mais revendo cenas que foram feitas há cinco anos… Sempre acho que podia ter feito melhor!

Como analisa sua carreira?
Minha carreira ainda tem muito para acontecer, mas tive sorte. Trabalhei com muitos atores que admirava, conheci muita gente boa, que me ensinou muito, já que comecei muito nova…

Tive momentos de limbo, de não saber o que fazer. Pensei em desistir algumas vezes. Mas sou completamente apaixonada pelo que faço, então respirei fundo muitas vezes e segui em frente.

Ainda tem muita coisa que eu quero fazer como desafio. E o “Zorra” é um desafio grande. Me faz estar sempre alerta, viva e me reinventando.

Você está namorando Leo Castro, seu colega do “Zorra”. Como é isso?
É gostoso. Simplifica muito as explicações dos horários, das necessidades de tempo de estudo de texto. (Risos)

Está sendo maravilhoso! Não sei se é por sermos da mesma profissão ou porque somos muito parecidos: o que queremos e como vemos a vida. Nos ajudamos e nos admiramos em cena. Estou feliz.

Já têm projetos juntos?
Temos! Estamos criando um projeto para internet, temos outro projeto para a quarentena, que deve estrear no começo de junho. E, pós-quarentena, temos uma peça. Estamos adorando criar e fazer coisas juntos.

E, claro, temos projetos individuais, mas que sempre terão o olhar do outro para dar um palpite! (Risos)


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados