search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Troca de ataques entre candidatos de Vitória no programa eleitoral

Notícias

Publicidade | Anuncie

Eleições 2020

Troca de ataques entre candidatos de Vitória no programa eleitoral


O tom subiu na corrida eleitoral em Vitória, com os candidatos passando a trocar franca artilharia nesta reta final de disputa.

A campanha de João Coser (PT) produziu um programete – já veiculado no rádio – partindo para cima de Pazolini (Republicanos) e Gandini (Cidadania).

Guarda Municipal é um dos temas que tem provocado discussões e troca de farpas entre candidatos na capital (Foto: Dayana Souza — 26/10/2017)
Guarda Municipal é um dos temas que tem provocado discussões e troca de farpas entre candidatos na capital (Foto: Dayana Souza — 26/10/2017)
Pazolini é chamado do “terceiro que fica num arranca-rabo com o que não pisca”, em clara referência a Gandini.

“(Pazolini) fala de segurança, segurança, e quando vai falar de outra coisa fala de Restaurante Popular, Projeto Reintegra. Isso é tudo coisa de João, pô”, diz um personagem do programete.

Sobre Gandini, o personagem diz que “nem tô sabendo de grandes coisas que ele fez não”.

Gandini, por sua vez, disparou contra Pazolini. O republicano é chamado de forma velada de “despreparado” num programete que abre falando de “despreparo, desespero e descontrole”.

O debate entre os dois se acirrou por conta da Guarda Municipal. Gandini promete que vai abrir concurso para a guarda no primeiro dia de mandato, caso eleito.
Diz que a lei permite a recomposição do quadro. Pazolini diz que a legislação veda a realização de concursos por conta da pandemia. E um narrador diz: “Mentira? Despreparo? Ou os dois?”.

O tiroteio prossegue com Mazinho dos Anjos. Ele diz, numa metralhadora giratória, que Coser “já ficou oito anos do cargo”, que Pazolini “nunca administrou nada” e que Capitão Assumção “quer abandonar a Assembleia”. “São todos farinha do mesmo saco”, arremata.

O vice-prefeito Sérgio Sá (PSB) completa a artilharia – também velada – de que, enquanto trabalhava e conquistava benfeitorias como secretário, “outros apareceriam em seu lugar”.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados