search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Justiça Eleitoral libera Guerino em Linhares e veta Louzada de disputar em Vitória

Notícias

Publicidade | Anuncie

Eleições 2020

Justiça Eleitoral libera Guerino em Linhares e veta Louzada de disputar em Vitória


O prefeito de Linhares, Guerino Zanon (MDB), teve aval da Justiça Eleitoral, nesta segunda-feira (26), para concorrer à reeleição no município localizado no Norte do Estado.

O emedebista faz parte da lista  do Tribunal de Contas da União (TCU) que aponta os gestores com contas reprovadas ou irregulares.

O processo de Guerino no órgão de controle não cabe mais recurso e é relativo à construção de um sistema de esgotamento sanitário em Pontal do Ipiranga que nunca teria funcionado, causando suposto prejuízo ao erário.

Prédio do TRE: candidaturas sob análise (Foto: Dayana Souza — 28/08/2018)
Prédio do TRE: candidaturas sob análise (Foto: Dayana Souza — 28/08/2018)
A partir da lista, ele poderia ter a candidatura rejeitada, mas a Justiça Eleitoral entendeu que não.

“As condutas imputadas pelo TCU ao candidato não atraem a hipótese de inelegibilidade suscitada nas impugnações”, afirmou a advogada do candidato à reeleição, Karla Paixão.

Já o advogado do Podemos, Érico Lopes, que junto com o Ministério Público Eleitoral, pediu a impugnação do emedebista disse que vai recorrer.

“Recebemos com surpresa a decisão, pois entendemos ser um caso claro de inelegibilidade por aplicação da Lei da Ficha Limpa, e buscaremos a manifestação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por meio de recurso próprio que, com base até mesmo na fundamentação apresentada na sentença, poderá reverter a decisão e indeferir o registro de candidatura do candidato Guerino Zanon”.

Vitória

Em Vitória, o advogado Fábio Louzada, que lançou candidatura avulsa sem o aval de parte do MDB, teve seu nome negado pela Justiça Eleitoral. Ele porém, entrou com recurso.

“Já recorremos e vamos continuar recorrendo para provar que ele é candidato”, disse o advogado de Fábio, Sebastião Pelaes.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados