search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Tempos atuais caminham para a fusão entre Igreja e Estado
Tribuna Livre

Tempos atuais caminham para a fusão entre Igreja e Estado

Os brasileiros, em geral, são de uma cultura que dá pouca atenção à história. Há 128 anos, a República brasileira foi implantada separando Igreja e Estado. Porém, a questão da relação entre Religião e Política sempre nos acompanhou. Os tempos atuais mostram uma aproximação tão forte que pode gerar a fusão entre Igreja e Estado sob o modelo pentecostal.

Quando o Presidente do Brasil afirma que “foi escolhido por Deus”, ele não está falando aos ventos. O Salmo 33, 12 que diz “Feliz a nação cujo Deus é o Senhor” é interpretado literalmente por ele e seus apoiadores.

Cresce no mundo inteiro uma instrumentalização da religião pelo poder político.

Da noite para o dia, parece que passamos da cultura política que confinava a religião nas sacristias das Igrejas, conforme Constituição de 1891, para a cultura de estilo pentecostal, uma espécie de res publica christiana.

As inúmeras referências religiosas proferidas nos governos atuais da União, dos Estados e municípios, demonstram que a ideia manifestada de se ter no STF um ministro “terrivelmente evangélico” não é tão estapafúrdia. O que está acontecendo com o Brasil?

O filme Divino Amor, de Gabriel Mascaro, com muita competência, aponta para um Brasil de 2027. O retrato que vai se descortinando em cada cena mostra como se constitui uma república religiosa evangélica.

No filme, a atriz principal utiliza de seu trabalho num cartório que cuida da burocracia estatal atendendo casais que requerem o divórcio e, ao finalizar o atendimento, convida-os para os cultos em sua Igreja, de maneira natural.

Por outro lado, os problemas levados ao pastor que presta um atendimento tipo “drive thru”, são lidos na dimensão da fé: “basta ter fé”, “Deus sabe o que faz” e “a recompensa chegará na hora certa”.

Impressiona-nos como o dia a dia das pessoas passa a ser impregnado por esta leitura dos acontecimentos e problemas da vida.

A transformação da cultura vai acontecendo a olhos vistos. Assim, a festa do Carnaval vai dando lugar para a “Festa do Amor Supremo”.

Descortina-se assim um país cada vez mais pentecostal. Cresce a influência da fé religiosa nas atividades políticas e profissionais do Estado.

A Democracia fica ameaçada por essa onda cultural. Não se pode colocar a Justiça a serviço de uma determinada fé religiosa. A Justiça precede as ações do Estado laico e democrático.

Estamos vislumbrando dois caminhos excludentes: uma nação cristã que se funde no poder político como deseja o segmento religioso pentecostal ou a luta pela manutenção de uma nação democrática que garante espaço para todas as experiências religiosas e não religiosas e coloque a justiça como alicerce da vida cidadã.

Edebrande Cavalieri é especialista em Avaliação de Sistemas Educacionais

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Língua brasileira de sinais (Libras) é para todos brasileiros

Quando falamos sobre educação, não podemos deixar de considerar os avanços e as conquistas que o cenário brasileiro tem vivenciado. Contudo, sabemos ainda que tem muito a ser feito e que o caminho …


Exclusivo
Tribuna Livre

Tempo de união pelo Setembro Amarelo

Setembro é o mês de flores, cores, perfumes e de dias mais claros. Também é o mês em que falamos sobre a vida e os sofrimentos de quem vive. Sofrimentos que às vezes levam as pessoas a questionar o …


Exclusivo
Tribuna Livre

Celebrar e reforçar os valores da democracia

Nesta semana foi comemorado o Dia Internacional da Democracia. A data (15 de setembro) foi criada em 2007, pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas. O objetivo foi defender, …


Exclusivo
Tribuna Livre

Corrupção institucional e descrença social

A expressão “corrupção institucional” é muito mais abrangente do que a mera “corrupção” porque esta se relaciona aos sujeitos individualmente considerados, enquanto aquela diz respeito ao sequestro …


Exclusivo
Tribuna Livre

Saneamento básico para todos é uma dívida social de séculos

Conhecida como o Novo Marco Legal do Saneamento, a sanção da Lei 14.026, em julho, abriu caminho para o Brasil pôr fim à uma dívida social de séculos. O objetivo da nova lei é levar o saneamento a …


Exclusivo
Tribuna Livre

Autoconhecimento é uma regra de ouro da vida

Há quem os critique, há quem os ame; eles já me resgataram do fundo do poço e lhes sou grata: os livros de autoajuda. Acredito no “querer é poder” junto com o “querer é agir para poder”. É preciso …


Exclusivo
Tribuna Livre

Câncer não está em quarentena, e exames precisam ser feitos

A pandemia de Covid-19 mostrou de maneira clara e sem filtro as inúmeras mazelas da sociedade. No Brasil, muitos morreram, milhares ficaram doentes e tantos outros perderam seus empregos. Além disso, …


Exclusivo
Tribuna Livre

Lições do surfe e de uma saudável convivência

O Espírito Santo é um grande destino do surfe nacional, com praias de ondas perfeitas, boa localização e fácil acesso, com infraestrutura para seus praticantes. O surfe evoluiu, não é mais o esporte …


Exclusivo
Tribuna Livre

O novo presente, a ansiedade de futuro e o desafio da esperança

“Existirmos: a que será que se destina?” À beira da perda que desatina, Caetano fez filosófica rima para questionar a vida e sua sina. Ao incrementarmos o subir à tona da existência, após mergulho …


Exclusivo
Tribuna Livre

Indisciplina virtual é o novo desafio dos professores

Recentemente, durante uma aula online do 7º ano do ensino fundamental que presenciei, um grupo de alunos causou um tumulto. Áudios inoportunos e em volume exagerado, gritos e conversas excessivas no …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados