search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Supermercados e shoppings não vão fechar por conta do coronavírus

Notícias

Publicidade | Anuncie

Notícias

Supermercados e shoppings não vão fechar por conta do coronavírus


A Federação do Comércio do Espírito Santo (Fecomércio) decidiu na manhã desta segunda-feira (16) que não vai autorizar o fechamento de lojas instaladas em shoppings e de supermercados no Estado.

Supermercado em funcionamento (Foto: Freepik)
Supermercado em funcionamento (Foto: Freepik)
O pedido foi feito pelo Sindicato dos Comerciários do Espírito Santo (Sindicomerciários). A entidade queria o fechamento temporário aos domingos e feriados como forma de combater a aglomeração de pessoas e um possível contágio por coronavírus em ambientes fechados.

Uma reunião foi realizada pela manhã entre a Fecomércio e o Sindicomerciários na sede da federação. Também participaram a Acaps e sindicatos patronais ligados à federação.

Ao final, o presidente da Fecomércio, José Lino Sepulcri, disse que o atendimento continuará normal, pelo menos por enquanto. Um dos argumentos principais é o de que a medida de manter os supermercados abertos aos domingos é para justamente evitar aglomerações nos outros dias. Sepulcri também mostrou preocupação com a possibilidade de demissões.

Presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri (Foto: Dayana Souza/AT)
Presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri (Foto: Dayana Souza/AT)
“Todos os empresários e entidades se reuniram para definir ações de prevenção e de preservação da vida humana. Ao mesmo tempo entendemos que fechar o comércio agora também traz prejuízos a todos, além de concentrar a movimentação em outros dias, o que não é recomendado. Queremos preservar os empregos e muitos empresários estão dispostos a absorver os prejuízos para não dispensar ninguém”, disse.

O sindicato não aprovou a decisão e declarou que vai preparar um ofício para entregar ainda na tarde de segunda-feira à Fecomércio. Uma nova avaliação, no entanto, só deve sair na próxima semana.

Rodrigo Rocha, presidente do Sindicomerciários, declarou que compreende a decisão, mas vai entrar com o ofício. "Queremos que ao longo desses próximos dias esse pedido seja avaliado", disse.

Na reunião foi criado um comitê de acompanhamento com seis participantes das entidades envolvidas no tema.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados