search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Superidosos dão lição de saúde

Notícias

Cidades

Superidosos dão lição de saúde


Dalzira Scardua disse que saber aproveitar momentos com a família é uma das fórmulas para chegar aos 88 anos (Foto: Dayana Souza / AT)
Dalzira Scardua disse que saber aproveitar momentos com a família é uma das fórmulas para chegar aos 88 anos (Foto: Dayana Souza / AT)

Atividades físicas, boa alimentação, convívio com a família e amigos e viagens são alguns dos segredos de quem tem mais de 80 anos para viver sem doenças. Para eles, a idade não é limitação e nem desculpa para deixar de aproveitar a vida.

A aposentada Dalzira Scardua conta que chegou aos 88 anos com saúde e sem doenças. Ela ama viajar e já foi aos Estados Unidos duas vezes. Além disso, conta que curtir os momentos com a família é a fórmula para chegar a essa idade sem problemas de saúde e com alegria.

“Faço sempre festinhas para ficar ao lado deles. Esses momentos são importantes e fazem muito bem para a alma”, contou Dalzira.

Já o aposentado Hélio Corrêa, de 83 anos, faz atividades físicas regularmente. “Gosto de fazer caminhadas pela manhã na orla de Itaparica. Ainda faço musculação na academia. Minha idade não é uma limitação para mim, é um prazer cuidar da minha saúde.”

Ele relatou que nunca sofreu com dor de cabeça, nem qualquer outro problema de saúde. Segundo Hélio, sua genética e os cuidados que sempre teve com a saúde contribuíram para que chegasse aos 83 anos sem qualquer doença.

A geriatra Fernanda Damiani afirmou que é possível chegar aos 80 anos sem doenças, desde que se faça exames de prevenção, acompanhamento médico regular e se tenha cuidados gerais com a saúde.

“Manter hábitos alimentares equilibrados e evitar o consumo de produtos industrializados na juventude é um fator essencial para chegar à terceira idade com muito mais vigor, energia e livre de algumas doenças, como diabetes, hipertensão e colesterol alto”.

O ortopedista Thanguy Friço ressaltou que as pessoas que passam dos 80 com qualidade de vida são as que têm maior número de relações afetivas com outros indivíduos.

“Aquelas pessoas que ficam apenas dentro de casa acabam tendo uma doença. Quando a pessoa participa de alguma comunidade, seja igreja, grupo de dança, elas têm maiores chances de passar dos 80 anos com qualidade de vida.”

"É preciso se cuidar cedo", diz médico

Médico Thanguy Friço afirmou que é fundamental a relação com a família e os amigos (Foto: Divulgação)
Médico Thanguy Friço afirmou que é fundamental a relação com a família e os amigos (Foto: Divulgação)
Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que os idosos do Estado são os que vivem mais no País. Porém, de acordo com os médicos, para envelhecer com saúde é preciso planejamento.

Segundo a pesquisa Tábua de Mortalidade de 2018, no Estado, uma pessoa idosa que completa 65 anos tem a expectativa de vida de 20 anos a mais, ou seja, ela pode chegar aos 85,4 anos, a maior do Brasil, seguido de Santa Catarina com 85,1. A média do País é de 83,8.

O ortopedista Thanguy Friço destacou que, assim como as pessoas planejam uma aposentadoria, é importante planejar a saúde.

“A maioria das pessoas que se aposenta não tem mais saúde para curtir com a família. Por isso, reforço que temos quatro elos da saúde: atividade física regular, alimentação, sono e o controle emocional”, pontuou.

A base para esse elo, segundo o médico, é a espiritualidade, além das relações com a família e amigos. “O quanto antes as pessoas começarem a se cuidar, maior será a poupança em saúde”.

Os médicos alertam que, para quem quer chegar ou passar dos 80 anos, o estresse deve ser evitado.

O engajamento social, conforme pontuou a geriatra Gabriela Bortolon, também pode aumentar a longevidade. “Viver na solidão pode aumentar o risco de doenças e mortes”, alertou.

A médica disse ainda que até 30% das mortes precoces são atribuídas aos fatores genéticos. “Porém, é possível reverter esses causadores de morte precoce. Caso a pessoa tenha uma predisposição a morrer mais cedo, mas se tem um estilo de vida saudável é possível reverter esse fator nocivo”, explicou.

A geriatra Fernanda Damiani ressaltou que para quem já chegou ou está acima dos 80 anos é importante ter um tratamento médico individualizado. “As condutas médicas são individualizadas de acordo com a funcionalidade de cada paciente. Tem paciente que, às vezes, tem uma demanda maior e pode precisar de acompanhamento de 15 a 20 dias. Isso tudo é individualizado”, frisou.

Fernanda explicou que na terceira idade devem ser evitados o cigarro e as bebidas alcoólicas em excesso, além de alimentos industrializados.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados