search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sucessão de erros
Papo do Dias
Flávio Dias

Flávio Dias


Sucessão de erros

Valentim não impôs um modelo de jogo ao Botafogo (Foto: Vitor Silva/Botafogo)
Valentim não impôs um modelo de jogo ao Botafogo (Foto: Vitor Silva/Botafogo)
Alberto Valentim foi apresentado pelo Botafogo no dia 15 de outubro de 2019. Cinco depois do ex-presidente do clube Carlos Augusto Montenegro, um dos mais influentes dirigentes alvinegros, criticá-lo em áudio vazado nas redes sociais. Em sua constrangedora entrevista de apresentação, Valentim assumiu que não é um técnico de “ponta”. Alguma dúvida de que não daria certo?

O Botafogo escapou do rebaixamento no Brasileirão, mas em momento nenhum deu segurança ao torcedor. Fim de temporada e o que faz a diretoria alvinegra? Mantém o técnico. E, em comum acordo com comissão técnica, o Botafogo abre mão das duas primeiras rodadas da Taça Guanabara para esticar a pré-temporada em Domingos Martins.

Com duas derrotas naquelas duas rodadas que a diretoria concordou em abrir mão, o Fogão ficou fora da semifinal da Taça Guanabara. E Valentim é demitido. O combinado, neste caso, saiu caro demais...
O Botafogo é uma sucessão de erros enquanto espera pela tão sonhada transição para o modelo de clube-empresa no seu departamento de futebol. Mas já adianto aqui: se a direção seguir nesta pegada, não há modelo que sustente o clube.

A chegada de Valentim lá em outubro, para o lugar de Eduardo Barroca, foi um erro. A permanência dele ao fim do ano, outro erro. Mas a demissão agora, nessas condições, foi covardia.

Quem chega?

O que o Botafogo espera do próximo treinador? Com o elenco que tem, que modelo de jogo o time pode apresentar? Com Valentim, não havia modelo claro (desde o ano passado).

Jair Ventura, Cuca, Paulo Autuori são especulados. Todos com vínculo emocional com o clube. Mas com perfis muito diferentes. Qual direção a diretoria vai tomar agora?

Peso dos Estaduais

Os Estaduais, até a década de 90, tinham muito peso. Conquistá-los era tão importante quanto vencer um Brasileirão. Sem exageros.

Hoje a história é outra, muito por conta da discussão do calendário do futebol brasileiro. Mas o peso deles está lá ainda. Que o digam os treinadores.

Valentim caiu. Abel ainda se segura no Vasco, mas bastante xingado pela torcida. Em São Paulo, Fernando Diniz, Tiago Nunes e Jesualdo Ferreira são alvos de críticas. Até o final dos Estaduais, mais cabeças vão rolar.

Vitoraço!

Vitória fez história contra o CSA na Copa do Brasil (Foto: Vitor Nicchio/Vitória FC )
Vitória fez história contra o CSA na Copa do Brasil (Foto: Vitor Nicchio/Vitória FC )
E o Vitória, hein? Vitória histórica sobre o CSA, na primeira fase da Copa do Brasil, e liderança com 100% de aproveitamento no Capixabão. De Vitorinha, virou Vitoraço!


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados