search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sem Verstappen, Hamilton aproveita, vence em casa e reacende campeonato

Esportes

Publicidade | Anuncie

Esportes

Sem Verstappen, Hamilton aproveita, vence em casa e reacende campeonato


O GP da Grã-Bretanha entregou toda a emoção que o fã da Fórmula 1 poderia querer. Com uma disputa intensa nas primeiras curvas que terminou em acidente e uma ultrapassagem na penúltima volta, Lewis Hamilton venceu e fez mais uma vez a festa da torcida da casa, para delírio dos mais de 140 mil presentes no circuito.

Foi a oitava vitória do piloto da Mercedes em Silverstone, ultrapassando Michael Schumacher e tornando-se o primeiro a subir ao lugar mais alto do pódio em seu país.

A vitória 99 da carreira foi a quarta na temporada, reabrindo a disputa com Max Verstappen pelo título da temporada. Agora, a vantagem do holandês é de apenas oito pontos.

Charles Leclerc, que liderou a prova até a volta de número 50, ficou na segunda posição, seguido por Valtteri Bottas.

"É dificil aproveitar 100%. Dei tudo de mim, mas não foi o suficiente nas últimas duas voltas. Parabéns ao Lewis, ele fez um excelente trabalho. O time trabalhou incrivelmente bem. Estou incrivelmente orgulhoso deles", disse Leclerc, que alcançou o pódio pela primeira vez na temporada.

Hamilton comemora vitória, que o deixou apenas oito pontos atrás de Verstappen. (Foto: Divulgação / Mercedes)Hamilton comemora vitória, que o deixou apenas oito pontos atrás de Verstappen. (Foto: Divulgação / Mercedes)

A Fórmula 1 volta no dia 1º de agosto, no GP da Hungria.

Começo e fim para Verstappen

A corrida começou de forma insana, com uma intensa briga pela primeira posição. Briga essa que não terminaria bem para a Red Bull.

Lewis Hamilton tentou de todas as formas "dar o troco" em Max Verstappen pelo que aconteceu no sábado, quando o holandês tomou a ponta do sprint nas primeiras curvas. E a disputa acabaria na "copse", sétima curva do circuito inglês.

Por fora, Verstappen fechou a porta para Hamilton, mas acabou tocando, com o pneu traseiro direito, na frente do carro da Mercedes. A roda da Red Bull saiu na hora e Verstappen só foi parar na proteção de pneus.

Hamilton seria depois considerado culpado pelo acidente e foi punido em 10 segundos.

Relargada com a Ferrari na frente

O acidente gerou uma bandeira vermelha para que a barreira de pneus fosse arrumada. Minutos depois tivemos a relargada, com os carros parados no grid e Charles Leclerc na pole, já que o piloto da Ferrari havia largado bem e ainda se aproveitou a confusão em sua frente.

Com as luzes se apagando novamente, Leclerc manteve a ponta com Hamilton em segundo e Lando Norris deixando Bottas para trás e assumindo a terceira posição.

Motor apagou?

Após a 14ª volta, Hamilton começou a diminuir a vantagem de Leclerc e a explicação chegou pela comunicação entre o piloto monegasco e a equipe. "Não! Não! Meu motor apagou e voltou de novo. Me digam o que está acontecendo!", questionou Leclerc.

Hamilton chegou a deixar a diferença menor que um segundo, tendo o DRS à sua disposição, mas bolhas nos pneus da Mercedes atrapalharam o ataque e a equipe italiana conseguiu evitar a ultrapassagem.

Boxes agitados

Quando chegou a hora das trocas de pneus, Lewis Hamilton teve que viver 10 segundos agoniantes parado sem que ninguém pudesse mexer no seu carro. Com a punição ele voltou na quinta colocação.

A Ferrari teve alguns instantes para reviver seus momentos de grandes glorias, com Leclerc e Sainz nas duas primeiras posições. Mas a realidade logo bateu na porta.

Sainz foi o primeiro a ir aos boxes e teve uma parada de mais de 12 segundos, já que a porca do pneu esquerdo dianteiro teimava em não encaixar. Menos mal para os italianos que tudo correu bem quando Leclerc foi para sua parada.

Hamilton não desiste

A punição não tirou Lewis Hamilton da briga pela vitória. Depois de passar Norris com muita facilidade, o piloto da Mercedes apertou ainda mais o ritmo e deixou Bottas para trás, ficando novamente na segunda posição.

Faltando 10 voltas para o fim, a diferença era de apenas nove segundos, com a previsão de que existisse pelo menos uma ou duas voltas de disputa entre Ferrari e Mercedes pela vitória.

Leclerc ganhou sinal verde da equipe para tirar tudo o que pudesse do motor, mas isso não era o suficiente para impedir a aproximação do heptacampeão. Na 50ª de 52 voltas, não deu para a Ferrari.

Red Bull zerada na Inglaterra

Não foi apenas a diferença de Verstappen que diminuiu. Sem somar pontos em Silverstone, a Red Bull também viu cair para apenas quatro pontos a diferença na liderança para a Mercedes.

A equipe ao menos conseguiu "roubar" um ponto, colocando Pérez nos boxes na penúltima volta e dando a condição dele fazer a melhor volta da prova. O mexicano, contudo, não fica com o ponto extra já que terminou fora dos 10 melhores da corrida.

Veja a classificação do GP da Grã-Bretanha

1) Lewis Hamilton (Mercedes)

2) Charles Leclerc (Ferrari)

3) Valtteri Bottas (Mercedes)

4) Lando Norris (McLaren/Mercedes)

5) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes)

6) Carlos Sainz Jr. (Ferrari)

7) Fernando Alonso (Alpine/Renault)

8) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes)

9) Esteban Ocon (Alpine/Renault)

10) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Honda)

11) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)

12) George Russell (Williams/Mercedes)

13) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)

14) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)

15) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)

16) Sergio Pérez (Red Bull/Honda)

17) Nikita Mazepin (Haas/Ferrari)

18) Mick Schumacher (Haas/Ferrari)

Não completou

Max Verstappen (Red Bull/Honda)

Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes)