search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Secretário de Vigilância da Saúde diz que deixará cargo nesta segunda-feira

Notícias

Publicidade | Anuncie

Política

Secretário de Vigilância da Saúde diz que deixará cargo nesta segunda-feira


Wanderson Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde, vai deixar o governo (Foto: Wilson Dias)
Wanderson Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde, vai deixar o governo (Foto: Wilson Dias)

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, disse neste domingo (24) que irá deixar a pasta nesta segunda-feira (25). Oliveira está no cargo desde a gestão do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Ele já havia apresentado um pedido de demissão no dia 15 de abril, que, na ocasião, foi negado.

O secretário disse, em mensagem enviada a servidores e contatos de WhatsApp neste domingo, que irá auxiliar o ministro interino Eduardo Pazuello nas ações de resposta à pandemia do coronavírus.

"Somos da mesma instituição, Ministério da Defesa e conosco é missão dada, missão cumprida", escreveu.

Oliveira não é militar, mas é do quadro de funcionários do HFA (Hospital das Forças Armadas). O secretário, assim como Mandetta, defende o isolamento social para achatar a curva de contágio do novo coronavírus. A tentativa de saída do ministério se deu no auge do embate entre Mandetta e o presidente Jair Bolsonaro.

Ele ficou conhecido como o representante técnico da pasta, responsável por apresentar as medidas de enfrentamento à Covid-19 e traçar estratégias de combate à doença.

Assim como Mandetta, sempre vestia o colete do SUS. A prática foi abandonada na gestão de Nelson Teich, que também deixou o governo -por rejeitar mudanças no protocolo da cloroquina. Neste domingo, o secretário avisou na mensagem que estava saindo de grupos de trabalho.

"Está chegando o momento de despedida."

Ele permaneceu no cargo de secretário a pedido de Mandetta e Teich, mas, segundo ele, já estava definida com Pazuello sua saída permanente. O secretário é enfermeiro epidemiologista. Em 2009, foi aprovado em concurso público para servidor do HFA, para onde irá retornar. Oliveira é mestre e doutor em epidemiologia pela Faculdade de Medicina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados