X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

SP pede importação de insumos para produzir 10 milhões de vacinas para crianças

O pedido foi feito uma semana depois da Anvisa aprovar o uso emergencial do imunizante para essa faixa etária

Agência Folhapress | 20/07/2022 15:56 h

O governo de São Paulo solicitou ao Instituto Butantan a importação de 8.000 litros de insumo farmacêutico ativo (IFA) para a produção de 10 milhões de doses da vacina Coronavac, contra a Covid-19, para crianças de 3 e 4 anos. O pedido foi feito nesta quarta-feira (20), uma semana após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial do imunizante para essa faixa etária.

"Tomamos essa decisão hoje, antes mesmo da inclusão no Programa Nacional de Imunizações (PNI), para que a gente tenha vacina suficiente para vacinar as crianças de São Paulo e colocá-las à disposição do Ministério da Saúde para vacinar as crianças do Brasil", afirmou, em nota, o governador Rodrigo Garcia (PSDB).

De acordo com o governador, pré-candidato à reeleição para o Palácio dos Bandeirantes, a importação junto à farmacêutica chinesa Sinovac deve demorar algumas semanas e, "se possível", a vacinação terá início em agosto. O esquema vacinal aprovado pela Anvisa para as crianças segue o protocolo utilizado para a população em geral: mesma dosagem e intervalo de 28 dias entre duas aplicações.

Em nota, o Butantan informou que a medida visa disponibilizar a vacina ao Ministério da Saúde o mais rápido possível e que será importada quantidade de IFA suficiente para doses "que servirão para atender o esquema vacinal primário completo de toda a população brasileira de 3 até os 5 anos".

Segundo a assessoria do instituto, o pedido de pelo menos 6.000 litros de insumo já foi feito, porém não é possível precisar neste momento o tempo para entrega. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo na semana passada, o secretário de estado da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse que a partir da encomenda a estimativa era de 45 dias para a chegada do IFA ao Brasil.

O Butantan afirmou ainda que aguarda a decisão do Ministério da Saúde para incorporar a Coronavac ao PNI para que a vacina possa ser distribuída em âmbito nacional.

No último dia 15, quando o Ministério da Saúde recomendou a vacinação de crianças de 3 a 5 anos com a Coronavac, a pasta orientou estados e municípios a utilizarem as doses em estoque e afirmou que estava negociando a compra de mais unidades.

Nesta terça (19), o governo federal disse que planeja remanejar as doses de Coronavac entre os estados para garantir o abastecimento de unidades da federação que reclamam da falta de imunizantes.

Uma nova compra do imunizante via Instituto Butantan é estudada. "O Butantan é uma opção, o consórcio Covax Facility é outra opção. A gente está avaliando de que forma a gente consegue trazer as vacinas mais rápido, para que chegue à ponta, sem que onere tanto o orçamento do ministério", afirmou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Daniel Pereira.

Nesta quarta, a cidade de São Paulo iniciou a vacinação de crianças de 3 e 4 anos, mas apenas o público com comorbidade ou deficiência e indígenas. Segundo a gestão do prefeito Ricardo Nunes (MDB), a vacinação não começará para o público geral dessas idades porque a cidade não tem estoque suficiente de doses.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS