X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Novos remédios para melhorar o sexo

| 03/12/2019 10:14 h | Atualizado em 04/12/2019, 08:19

O urologista  Marcelo Lamy de Miranda lembra que os novos estudos devem ser aprovados por órgãos competentes.
O urologista Marcelo Lamy de Miranda lembra que os novos estudos devem ser aprovados por órgãos competentes. |  Foto: Arquivo AT
Para auxiliar no tratamento da disfunção erétil e melhorar o sexo dos pacientes, pesquisadores desenvolvem novos tratamentos como alternativas aos medicamentos orais como Viagra e seus genéricos, por exemplo.

São infusões de células-tronco, cremes que dilatam os vasos sanguíneos, choques e até gel à base de veneno de aranha para estimular a ereção dos homens que sofrem com o problema.

O medicamento que deve chegar mais cedo às prateleiras é o creme à base de gliceril trinitrato, em 2021. O produto age como o Viagra, mas é aplicado diretamente no pênis. A ereção se mantém por 30 minutos após a aplicação.

Já o gel à base de veneno de aranha deve chegar ao mercado em três anos. Desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a substância ativa a circulação sanguínea. A ereção começa de cinco a 10 minutos após a aplicação e é mantida por quatro horas.

Ainda com lançamento indefinido, outro tratamento que promete revolucionar o mercado é o choque.

Pulsos elétricos de baixa intensidade são aplicados em cinco pontos do pênis, estimulando o crescimento de novos vasos sanguíneos a partir de outros existentes. O tratamento é gradativo e estimula a ereção natural, sem a aplicação de medicamento, seja local ou oral.

Aprovação

Para o médico urologista Marcelo Lamy de Miranda, novos estudos são importantes, mas devem ser aprovados pelos órgãos competentes.

“Quanto mais tratamento melhor, sobretudo para acabar com a exclusividade dos medicamentos orais. As novas alternativas, no entanto, devem ser aprovadas por órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Conselho Regional de Medicina (CRM), por exemplo”, avaliou o especialista.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, “a disfunção erétil ou impotência sexual acomete cerca de 50% dos homens acima dos 40 anos”.

Para Miranda, as causas mais comuns do problema são diabetes, tabagismo, estresse e sedentarismo. “Todos os dias há casos de homens com impotência sexual no consultório”.

O que vem por aí

Gliceril Trinitrato

  • Creme composto por um vasodilatador (como o Viagra), que aumenta o fluxo sanguíneo do pênis.
  • O tratamento é gradativo e estimula a ereção natural, sem a aplicação de medicamento, seja local ou oral.
  • Ereção prometida é de 30 minutos após aplicação.
  • Lançamento previsto para 2021.

Gel de veneno de aranha armadeira

  • Composto com efeito vasodilatador.
  • Estimula a produção de óxido nítrico no pênis, ativando a circulação sanguínea.
  • A ereção começa de cinco a 10 minutos e é mantida por quatro horas após a aplicação.
  • Lançamento está previsto para 2022.

Terapia de Choque

  • Pulsos elétricos de baixa intensidade são aplicados em cinco pontos do pênis, estimulando o crescimento de novos vasos sanguíneos.
  • Tratamento gradativo para estimular a ereção natural.
  • Lançamento não definido.

Infusão de células-tronco

  • Injeção com o material do próprio paciente, que forma novos nervos, substituindo assim, o tecido danificado.
  • O tratamento dura seis meses.
  • Restaura a capacidade natural de ereção do paciente.
  • O efeito dura, em média, um ano.
  • Lançamento não definido.
Fonte: Pesquisa AT.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS