Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Novas versões de cirurgia plástica

| 21/01/2020 16:31 h | Atualizado em 21/01/2020, 17:04

A busca pela cintura fina e por seios turbinados faz com que cirurgias como lipoaspiração e implante de silicone nas mamas sejam as mais buscadas pelas brasileiras, conforme dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica.

Com novas técnicas disponíveis, a recuperação no pós-operatório está mais rápida, segundo os médicos.

Querendo dar mais definição ao corpo, a corretora de imóveis Ingrid Rodrigues, de 24 anos, fez uma lipoaspiração em alta definição (HD), além de ter colocado silicone e enxerto de gordura para aumentar o bumbum. “Como já praticava atividades físicas, o médico   me recomendou a lipo em HD. A recuperação foi mais rápida do que imaginava. Depois dos primeiros dias, já via o resultado” contou.
Querendo dar mais definição ao corpo, a corretora de imóveis Ingrid Rodrigues, de 24 anos, fez uma lipoaspiração em alta definição (HD), além de ter colocado silicone e enxerto de gordura para aumentar o bumbum. “Como já praticava atividades físicas, o médico me recomendou a lipo em HD. A recuperação foi mais rápida do que imaginava. Depois dos primeiros dias, já via o resultado” contou. |  Foto: Acervo Pessoal

Uma novidade que tem ganhado a preferência nos consultórios é a lipoescultura HD – ou lipo de alta definição –, que, conforme o cirurgião plástico Pablo Delboni, apresenta menos hematomas, tem recuperação e resultados mais rápidos, já que utiliza tecnologias mais modernas, como o vibrolipoaspirador (dispositivo que remove a gordura).

“Diferentemente da cirurgia convencional, a lipoaspiração HD busca um melhor aprimoramento das formas, reforçando visualmente os volumes e sulcos naturais que definem a musculatura do paciente, obtendo-se uma aparência atlética mais definida”, explicou.

Em média, segundo o médico, a recuperação é de 30 a 60 dias, para evidenciar o resultado da cirurgia, ao contrário da lipoaspiração convencional, cuja recuperação é de 60 a 90 dias.

O presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional Espírito Santo (SBCP-ES), Ariosto Santos, destacou que, com o avanço da medicina, as próteses de silicone estão mais confortáveis e a recuperação é mais rápida no pós-cirúrgico.

“São cirurgias menos invasivas, que cauterizam, ou seja, queimam menos o tecido, além de serem colocadas próteses com artefatos que ajudam a não agredir a pele. Com esses recursos, a recuperação é mais rápida, sem prejudicar o resultado”, disse.

Ariosto explicou que, na colocação apenas da prótese, a recuperação inicial dura, em média, uma semana. Antes, eram 15 dias. “Com uma semana, o paciente é liberado para começar a movimentar os braços. Com 10 dias, para poder dirigir. Assim, vamos liberando aos poucos”.

Uma das novidades mais recentes relacionadas ao implante de silicone e à abdominoplastia (para retirar gordura da barriga) é a cola pós-cirúrgica, que tem se tornado a melhor substituição para os curativos do pós-operatório, segundo o cirurgião Adriano Batistuta.

“Com a cola, a cicatriz sofre menos atrito, pois não é necessário fazer a troca do curativo, como na maneira convencional. A cicatriz também fica mais preservada, pois ela não se molha”.


Saiba Mais


Cirurgias

Os implantes de silicone e a lipoaspiração são as cirurgias mais realizadas pelas brasileiras, segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica.

No Brasil, 275.283 mulheres colocaram prótese mamária em 2018, o que corresponde a 18,4%. Em segundo lugar vem a lipoaspiração, com 248.112 cirurgias (16,6%); e em terceiro, a cirurgia no abdômen, com 140.774 (9,4%).

Novas versões

Lipoaspiração

Uma novidade é a lipoescultura HD, ou lipo de alta definição, que proporciona menos hematomas, com recuperação e resultados mais rápidos, de 30 a 60 dias. No caso de uma lipoaspiração convencional, o tempo de recuperação é de 60 a 90 dias.

A técnica e o uso de tecnologias mais modernas e menos invasivas, como vibrolipoaspirador (dispositivo que remove a gordura), permitem que a lipoaspiração seja realizada de maneira mais seletiva e menos traumática, obtendo-se, assim, um contorno corporal mais harmônico e natural.

O procedimento é indicado para homens e mulheres que, mesmo estando com seu peso ideal, desejam ficar com o contorno corporal mais definido e também para aqueles que têm dificuldade em definir a musculatura, apesar da realização de atividade física regular.

Prótese de silicone

Com o avanço da medicina, as próteses de silicone estão mais confortáveis e a recuperação é mais rápida no pós-cirúrgico. Em caso de implante, sem a necessidade da mamoplastia reparadora, a recuperação inicial dura, em média, uma semana. Antes, eram 15 dias.

A maioria das técnicas evoluiu com o objetivo de agredir menos os tecidos orgânicos, diminuir o edema após o procedimento e a intensidade de hematomas, assim como prevenir complicações.

Os modelos feitos até os anos de 1990 tinham capa lisa, pouco resistente, que revestiam o silicone. Além de o miolo ser formado por um gel fluido, tinham 50% de chance de romper. O prazo de validade era de 10 anos.

Os modelos atuais têm capa microtextualizada, mais grossa e resistente; o gel coesivo (as moléculas possuem um grande número de ligações), dificultando o vazamento. Os fabricantes afirmam que o prazo é vitalício, mas os médicos recomendam avaliação anual.

Cola

A cola pós-cirúrgica tem se tornado a melhor substituição para os curativos do pós-operatório para cirurgias de implante de prótese de silicone e abdominoplastia, já que, com a cola, a cicatriz sofre menos atrito, pois não é necessário fazer a troca do curativo, como acontece na maneira convencional.

Fonte: Médicos consultados e pesquisa AT.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS