X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Militares da missão à China também vão ficar em quarentena, diz Bolsonaro

| 05/02/2020 10:56 h | Atualizado em 05/02/2020, 11:56

O estudo realizado com o novo composto à base de paládio - metal raro de alto valor comercial - demonstrou sua eficácia
O estudo realizado com o novo composto à base de paládio - metal raro de alto valor comercial - demonstrou sua eficácia |  Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (5) que os militares que participarão da missão de evacuação dos brasileiros em Wuhan, epicentro do surto de coronavírus na China, também ficarão de quarentena na base militar em Anápolis (GO).

"O pessoal chegando, inclusive nosso pessoal da Força Aérea, mais de uma dezena de militares. Quando voltar também vão passar o carnaval em quarentena. Então, é responsabilidade acima de tudo trazendo esse pessoal de lá para cá", disse Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada.

O governo decidiu enviar dois aviões para trazer os cidadãos do Brasil que estão em Wuhan. As aeronaves devem decolar nesta quarta e o retorno está previsto para o sábado (8).

Na segunda (3), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, havia dito que o governo estava estudando qual seria a quarentena da tripulação da missão. Na ocasião, Mandetta disse estava em avaliação se os tripulantes poderiam cumprir o período de isolamento em domicílio -hipótese agora descartada por Bolsonaro.

Um PL (projeto de lei) com as regras da quarentena também foi enviado ao Congresso. A Câmara já aprovou o texto, na terça (4), e o texto deve agora ser avaliado pelo Senado.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou por sua vez, na terça, que a base aérea de Anápolis tem boas condições para receber os brasileiros. Segundo ele, o local atende o demandado por protocolos de saúde.

Está prevista na base a possibilidade de uso de diferentes protocolos de segurança, conforme a gravidade da situação, divididos nas cores branca, amarela e vermelha.

A previsão atual é que 29 pessoas venham da China, incluindo sete crianças. É possível que o número mude conforme o governo receba novos pedidos de evacuação.

A quarentena será de 18 dias.

Brasileiros que vivem em Wuhan começaram a receber um formulário para ser preenchido com informações pessoais e condições para retorno ao país -como ausência de sintomas e concordância por quarentena ao chegar no Brasil.

Veja mais:

China admite falhas para conter coronavírus

CEO dos Jogos de Tóquio admite "séria preocupação" com coronavírus

Número de mortes pelo coronavírus chega a 490 na China

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS