X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Greve de funcionários da saúde no Rio deve ser ampliada por falta de pagamento

| 17/12/2019 11:44 h | Atualizado em 17/12/2019, 15:41

A diretora do Sindicato dos Enfermeiros, Líbia Beluscci, afirmou nesta terça-feira (17), que a greve dos funcionários da saúde do Rio deve ser ampliada nas próximas horas, por conta da decisão da Prefeitura de suspender todos os pagamentos do município.

Segundo Líbia, mesmo que o dinheiro das Organizações Sociais (OSs) seja depositado pelo TRT-RJ e alguns funcionários da saúde do município recebam, a paralisação deve ser ampliada. Atualmente, a greve abarca apenas os funcionários das OSs, num total de 22 mil pessoas.

Os hospitais que contam com servidores contratados diretamente pela Prefeitura, como Salgado Filho, Souza Aguiar e Miguel Couto, embora sobrecarregados por conta da paralisação, seguem em funcionamento.

O anúncio desta terça-feira, da Prefeitura, de suspender todos os pagamentos, pode alterar esta situação. "A greve só termina se forem feitos todos os pagamentos: outubro, novembro, 13º e benefícios", afirmou Líbia. "E os servidores também não podem ficar sem o 13º. Então, a nossa tendência é paralisar tudo."

Com essa decisão, apenas os casos muito graves continuarão sendo atendidos, o que deve agravar ainda mais a situação da saúde no município.
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS