Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Fala Doutor: Incidência de pedra nos rins aumenta 30% no verão

Suor excessivo sem reposição adequada de líquidos pode explicar esse avanço. Homens são as principais vítimas

Marcela Delatorre, do AT em Família | 17/02/2022 15:47 h

Dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) revelam que os casos de pedra nos rins aumentam cerca de 30% no verão em comparação com outras épocas do ano.

Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia do Espírito Santo, José Tadeu Carvalho Martins explica que o aumento de casos pode ser causado pela maior perda de líquido na estação. 

“No calor a perda de líquido pelo suor e pela respiração é maior e, por isso, pode ocorrer uma maior concentração da urina e com isso precipitação de cristais que podem dar origem aos cálculos renais”.

Em entrevista ao AT em Família, o médico revelou causas da doença, sinais, tratamentos e muito mais.

José Martins diz que cerca de 50% dos pacientes não tratados voltam a ter cálculo renal no período de 5 anos
José Martins diz que cerca de 50% dos pacientes não tratados voltam a ter cálculo renal no período de 5 anos |  Foto: Divulgação
 

A Tribuna – Qual a incidência de pedras nos rins em todo o mundo?

José Tadeu Carvalho Martins – A litíase renal é uma doença muito comum, estimando-se uma incidência global de 2% a 3%. É a terceira patologia mais frequente do aparelho geniturinário, sendo apenas ultrapassada pelas infecções urinárias e pelos problemas da próstata. 

O que leva os casos a aumentarem nessa época do ano?

Acredita-se que, devido ao calor, ocorra um aumento de perda de líquido pelo suor e pela respiração (pois o ar precisa ser umidificado nas narinas para ser utilizado nos pulmões) e uma maior concentração da urina. Com isso, surgem cristais que podem ser a origem dos cálculos renais.

Como se prevenir?

Em muitos casos, nada se pode fazer para impedir a formação de pedra nos rins, além de uma boa hidratação. No entanto, é importante fazer um estudo metabólico, com análises e avaliação da alimentação, para tentar identificar a causa do problema. 

Entre as mais comuns estão uma dieta com excesso de proteínas e sal, e com pouca água, ou ainda algum fator metabólico (ácido úrico).

O cálculo renal ocorre de forma mais frequente em algum grupo ?

Os homens apresentam o dobro da tendência para o desenvolvimento de cálculos em relação às mulheres. O primeiro episódio masculino ocorre por volta dos 30 anos. Já nas mulheres existem dois picos de incidência, aos 35 e aos 55 anos. A recorrência é elevada e admite-se que 50% dos doentes não tratados voltam a ter litíase num período de cinco anos.

Afinal, o que causa pedra nos rins?

A maior proporção dos cálculos renais é de constituição mista, sendo que cerca de 30% são formados por um único tipo de mineral. O mais frequentemente encontrado é o oxalato de cálcio. 

Mas pode haver cálculos de outros minerais como fósforo, cistina, ácido úrico ou mesmo causados por bactérias.

Quais os tratamentos possíveis para pedra nos rins?

Os tratamentos podem ser desde terapia clínica medicamentosa, com o intuito da eliminação espontânea do cálculo, até cirurgias por via uretral ou percutânea (procedimento minimamente invasivo), ambas com auxílio do laser. Em casos raros são feitas cirurgias abertas. 

O uso de vitaminas sem orientação médica pode levar ao cálculo renal?

Qualquer medicação sem orientação médica pode gerar risco para a saúde, mesmo para o funcionamento renal. O uso de vitaminas só deve ser feito caso haja carência das mesmas e para isso existem colegas médicos como os endocrinologistas e os nutrólogos com formação adequada para esta orientação.


SAIBA MAIS


Sinais do cálculo renal

  • Pedra nos rins é uma das causas mais frequentes de cólicas renais, ou seja, aquela dor lombar de alta intensidade que pode ser associada com náuseas e/ou vômitos.
  • A condição pode causar também perda de sangue na urina (hematúria) e infecções renais.
  • Cerca de 50% dos pacientes não tratados voltam a ter cálculo renal no período de cinco anos.

Fique por dentro


  • O cálculo renal acontece quando pequenos cristais se aglomeram e formam pedrinhas, que ficam alojadas nos rins ou em outras partes do sistema urinário.
  • Entre os sintomas é possível destacar cólicas fortes que se irradiam para as costas e para a parte inferior do abdômen, dificuldade para urinar e presença de sangue na urina.
  • A prevenção está muito associada à adoção de hábitos saudáveis, como boa hidratação e redução no consumo de sal.
  • Quando não tratado, o cálculo pode ocasionar obstrução da passagem da urina, infecções urinárias ou redução da função renal, que pode evoluir para insuficiência renal.
  • Litíase - Termo para descrever a presença de pedras no organismo humano.
  • Oxalato de cálcio - Composto químico que forma diversos cristais no corpo.
Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS